4 maneiras práticas de aplicar a estratégia de branding no e-commerce

branding no e-commerce
O branding no e-commerce é de grande valia para posicionar melhor a sua loja no mercado. Mas, para que isso aconteça, é necessário criar a estratégia certa. Podemos definir o branding como um conjunto de ações destinadas à gestão da marca. No mundo das lojas virtuais, é a qualidade do branding que vai influenciar, entre outras coisas, em uma maior recorrência de vendas, afinal, isso está totalmente ligado à confiabilidade que a marca passa. Para que você entenda como aplicar uma estratégia sólida de branding para o seu e-commerce, separamos 4 dicas que farão toda a diferença nesse processo. Acompanhe!

1- Estudar as necessidades do público

Uma marca, acima de tudo, precisa ser lembrada pela sua capacidade de oferecer ótimas soluções ao público. E isso só acontecerá com aquelas que estudarem e entenderem do que, de fato, os seus consumidores necessitam. É importante salientar também que esse tipo de mapeamento precisa ser feito de forma constante, pois as necessidades do público mudam de tempos em tempos, inclusive sendo perceptível que esse intervalo é cada vez menor. Quem trabalha com loja virtual sabe que a criação e oferta de novos produtos acontece em larga escala, já que as novidades surgem a todo momento. Portanto, é natural que produtos que despertam a atenção hoje sejam deixados de lado amanhã. A melhor forma de acompanhar essas mudanças no comportamento do consumidor é tornar isso parte da cultura da sua empresa. Fazer simplesmente estudos de tempos em tempos pode gerar atraso na descoberta de novas tendências e também permitir que a concorrência dispare na frente por estar mais atenta do que a sua loja.

2- Comunicar-se pelos canais corretos

A escolha dos canais corretos também influencia na qualidade da estratégia de branding no e-commerce, por ser ela que vai mostrar quais caminhos precisam ser seguidos no que tange à comunicação entre marca e público. Quando falamos em gestão de marca, falamos, acima de tudo, do gerenciamento de situações positivas/negativas e da construção de uma estratégia para elevar o alcance do negócio. Ambos os fatores ajudam a perceber o quão importante é a utilização dos canais corretos para se posicionar junto ao público. Se pegarmos o que foi abordado no tópico anterior, veremos que há uma forte ligação entre entender o comportamento do público e escolher os melhores canais para se comunicar com ele. A ligação acontece porque a realização desse mapeamento inclui a identificação dos canais mais utilizados pelos clientes e potenciais clientes. Esse estudo possibilita compreender o quão específica é uma estratégia de branding no e-commerce, já que os canais mais adequados para uma loja virtual podem não ser os melhores para outra. Em um simples exemplo, as redes sociais são ótimas para divulgar um e-commerce, mas uma loja virtual pode encontrar mais alcance no Facebook; enquanto outra, no Instagram, sendo as especificidades de cada uma o que vai trazer essas definições. Assim, a empresa não se baseia em achismos e passa a investir na coleta de dados para construir uma estratégia de branding realmente voltada para o seu negócio e que possa, de fato, ajudar a alavancar os resultados obtidos.

3- Definir e reforçar as diretrizes da marca

As diretrizes da marca norteiam a atuação dela. Ter esse tipo de guia é o que vai garantir o bom andamento das ações e a execução delas conforme o que foi proposto inicialmente. Por isso, é importante definir e reforçar as diretrizes da marca. Para fazê-lo com precisão, vale responder a algumas perguntas, como: – Por que esse e-commerce foi criado? – Qual é o diferencial dele? – Qual é o público-alvo? Essas simples questões ajudam a definir com exatidão os propósitos e valores do seu e-commerce. Em termos de planejamento para e-commerce, é importante considerar: – Onde queremos estar daqui 5 anos? – Quais experiência queremos proporcionar aos nossos clientes? Essas reflexões ajudam na definição de diretrizes mais completas. Caso a sua empresa já tenha isso bem delineado, é importante mencionar que elas não são imutáveis, pelo contrário, precisam ser reavaliadas de tempos em tempos para acompanhar as mudanças do mercado. Esse reforço das diretrizes está amplamente relacionado à construção de uma estratégia de branding mais abrangente e conectada com o momento atual.

4- Transmitir a sua proposta de valor de forma fácil

Quando a sua proposta de valor for definida, é recomendado transmiti-la de maneira fácil para o público, pois a forma com que a mensagem é repassada impacta a percepção do consumidor sobre a sua marca. A clareza na transmissão dessa mensagem ajuda também a evitar ruídos entre a sua loja virtual e os clientes — e qualquer falha de comunicação pode causar grandes prejuízos à sua empresa. É preciso considerar que quando você lança uma proposta de valor no mercado, isso automaticamente gera uma expectativa do público. Por esse motivo, além de transmiti-la de forma transparente, é preciso estruturar o seu negócio para entregar o que promete. Um cliente insatisfeito pode causar estragos, especialmente se o depoimento negativo dele aparecer nas redes sociais, sites de reclamações, entre outros, causando uma impressão negativa da sua marca. Cabe, nesses casos, um monitoramento sério e constante para minimizar os problemas. A ação rápida ajuda a mostrar aos clientes que, de fato, seu e-commerce está preocupado e apto a entregar o que propõe. O erro na entrega de um produto, por exemplo, não é o maior problema. O que influencia na reputação da sua marca em termos negativos é a não capacidade de resolver a questão de forma imediata. Uma política de troca e devolução bem estruturada ajuda muito nesse tipo de gerenciamento. No branding, há uma máxima que diz que construir uma marca forte é um projeto de longo prazo, mas destruí-la pode levar pouco tempo, pois uma sequência de eventos negativos gera uma bola de neve capaz de afundar de vez a reputação do seu negócio. Com o conhecimento adquirido na leitura deste post, você está apto a aplicar a estratégia de branding no e-commerce de forma favorável à geração de grandes resultados — lembrando sempre que é preciso tornar a construção de uma marca forte parte da cultura da sua empresa não apenas como um amontoado de tarefas cotidianas, mas sim como um direcionador para atingir a alta performance. Nessa busca, é importante também entender quais são as melhores ferramentas utilizadas em um e-commerce de sucesso. Para conhecê-las, basta acessar este post e descobrir quais são elas. Confira!

Posts relacionados