Começou a contagem regressiva para a Black Friday 2021? Veja o que fazer para vender e reter os clientes!

Na JET, começamos a trabalhar a Black Friday imediatamente após o término do evento.

Entendemos que isso é necessário porque uma liquidação desse tipo exige muita atenção com a plataforma de e-commerce. Ter uma falha no sistema de vendas num período tão importante seria péssimo para os clientes.

Por isso, as atenções aqui estão redobradas nesse período. Os testes foram realizados e estamos concentrados agora em fazer os últimos ajustes para que dê tudo certo.

As expectativas para o evento são boas. As medidas de distanciamento foram flexibilizadas no país, mas o comércio eletrônico deve continuar em alta, até porque o público que fez suas primeiras compras gostou da experiência.

Outro aspecto importante e que deve ser considerado neste momento de preparação é o fato de que o digital hoje faz parte da jornada de compra do cliente.

O que esperar da Black Friday 2021?

Em 2020, mesmo com as dificuldades enfrentadas pelo país, a data movimentou 7,72 bilhões de reais, incluindo os resultados da CyberMonday, o que representou um resultado 77,7% superior ao de 2019, segundo os dados da Neotrust/Compre&Confie.

A previsão é que em 2021 haja um acréscimo de pelo menos 20%. Num estudo da Méliuz, publicado na InfoMoney, 72% dos entrevistados responderam que pretendem fazer compras na Black Friday deste ano.

Outros dados que devem ser considerados na preparação da loja para a data comemorativa:

– 25% dos entrevistados responderam que ainda não se decidiram se vão às compras. Destes, 56% das pessoas se mostraram indecisas por não ter certeza se as ofertas vão, de fato, valer a pena.

– apenas 2,9% dos entrevistados alegam que não pretendem ir às compras devido, majoritariamente (32%), à condição financeira.

– do total de entrevistados, 60,9% já compraram em alguma outra edição da Black Friday, o que, segundo a pesquisa, “reforça a ideia de que a data se consolidou como uma das principais oportunidades para o varejo e também para os consumidores”.

– do total de entrevistados, 56,7% responderam que pretendem comprar apenas online na Black Friday. 

– 28,2% dos entrevistados vão optar tanto por comprar pela internet quanto em lojas físicas.

– detalhe: o número de consumidores que declararam que vão comprar apenas em lojas físicas caiu em relação ao no ano passado mesmo diante do avanço da vacinação: são 8,9% dos entrevistados este ano, contra 11,06% em 2020. Outros 6,2% ainda não se decidiram onde pretendem realizar as compras.

O que consideramos fundamental neste momento?

A preparação das lojas para o evento deve começar com antecedência, principalmente em razão da importância da gestão do estoque para esse período. Faltando menos de dois meses para o evento, contudo, há algumas iniciativas que podem ser adotadas:

1. Engajamento da equipe

Pela importância da Black Friday, é fundamental neste período garantir que todos estejam devidamente engajados em torno dos objetivos traçados para a liquidação.

Isso significa que todas as áreas devem estar muito bem informadas sobre o seu papel para que os clientes tenham a melhor experiência possível.

É hora, então, de compartilhar os projetos, mostrar as campanhas, verificar se todos os colaboradores estão devidamente alinhados.

O atendimento aos clientes neste período deve ser ágil, afinal, é importante garantir que o consumidor consiga não apenas comprar, mas sair satisfeito com todo o processo.

Para isso, é preciso haver um esforço conjunto de todos os departamentos, uma vez que eventuais falhas podem não apenas prejudicar as vendas, como gerar prejuízos à reputação das empresas.

Temos orientado nossos clientes a usar a Black Friday para aumentar a sua base de consumidores. Ou seja, não basta realizar uma promoção excelente, mas não ter a oportunidade de vender novamente para aquela pessoa.

2. Promessas devem ser cumpridas!

Na revisão dos processos internos, é fundamental que a loja se organize para cumprir as promessas feitas aos clientes.

Aquela história de Black Fraude, além de não funcionar, depõe contra a empresa, causando uma imagem negativa.

Vale lembrar que, com o aumento da adesão às plataformas digitais, o consumidor tem condições de monitorar as ofertas no período pré-evento, então, o ideal é separar itens que realmente possam ser trabalhados em condições especiais de preço.

Não tem margem para reduzir o preço? É possível trabalhar com outros tipos de abordagem, como oferecer cupons de desconto para a recompra, combos de produtos, enfim, o principal é ser transparente com o cliente.

Além disso, numa data deste porte, é importante focar em estratégias que ofereçam vantagens para o cliente. Frete, prazo de entrega e descontos mais expressivos são relevantes neste período, não há muito como fugir disso.

E, se pensar nos resultados de longo prazo, considerando que a empresa será capaz de ampliar sua base de clientes fiéis, vale a pena investir mais, reduzir as margens, para ter uma estratégia realmente atrativa.

3. Foco na experiência do cliente

Valorizar a experiência do cliente não significa apenas oferecer um ambiente de compra adequado.

Caprichar nas descrições dos produtos, por exemplo, é um fator que pode ajudar a melhorar a percepção que o consumidor tem sobre a marca.

O mesmo vale para aquelas informações que ajudam o cliente a tomar a sua decisão de compra.

Ainda dá tempo: verifique como estão as descrições, as imagens disponíveis na loja se não existem “links quebrados”.

Todos os banners da loja estão prontos? Parece um detalhe, mas as pessoas precisam ser devidamente envolvidas no clima da promoção.

O período é propício, porque está todo mundo falando no evento, e não faz sentido que a sua loja não esteja preparada para valorizar este “senso de urgência” para incentivar o cliente a fechar o negócio.

Lembre-se de que para valorizar a experiência de compra, é importante ter uma comunicação ativa com o cliente, mantendo-o informado sobre cada passo do processo.

O ideal, aliás, é começar um pouco antes o “esquenta”. Que tal enviar e-mails ou mensagens via WhatsApp para que os clientes façam parte de um grupo VIP que receberá as ofertas em primeira mão?

Ações como essa aproximam as marcas dos clientes, e esta é uma estratégia fundamental para quem já entendeu que, cada vez mais, as melhores vendas são aquelas baseadas no relacionamento.

4. Atenção com o monitoramento!

Temos insistido com nossos clientes sobre a importância da Black Friday para ações de fidelização.

Isso significa que a loja deve ser capaz de manter todos os registros das vendas devidamente atualizados neste período.

Detalhe: nas operações que atuam de forma integrada, com uma plataforma omnichannel, essa operação é bem simples, uma vez que a gestão é feita num único sistema, independentemente da origem da compra.

Ter essas informações em mãos é vital para que as ações de pós-vendas possam ser efetivas para estimular a recompra.

Esse monitoramento também ajudará bastante na atualização dos dados sobre o comportamento de compra do público.

Temos feito este alerta: a pandemia teve efeitos drásticos na vida de muita gente e as empresas que não levarem essas informações em conta pode perder boas oportunidades.

As mudanças nos hábitos de compra são uma realidade e sairá na frente quem conseguir mapeá-las, até para fazer ofertas mais assertivas.

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre a Black Friday? Baixe agora nosso e-book Guia prático para a Black Friday 2021 e se organize para vender e, claro, reter os clientes que fizerem compras no período.

Posts relacionados