Como aumentar a taxa de conversão no setor de Casa & Decoração

O #fique em casa tem tido impactos enormes na relação das pessoas com a residência. Compreensível, uma vez que não se trata mais apenas de um espaço de moradia.

Trabalho, educação, lazer, enfim, definitivamente as casas tiveram que ser adaptadas para atender a uma série de novas demandas.

E, com as restrições que ainda vigoram para a circulação nos grandes centros, quem foi às compras precisou fazer isso de forma online.

Os resultados dessa movimentação estão expressos nos números:

* a 46ª. edição do Webshoppers, da E-bit/Nielsen, indica um crescimento de 24% no volume de pedidos e de 53% no faturamento da categoria, comparando 2020 e 2019.

* segundo o mesmo estudo, o resultado de 2019 sobre 2018 havia ficado acima dos 10%.

* para se ter ideia da importância das vendas nessa área, o percentual de crescimento em 2020 é superior ao registrado no total das 12 categorias incluídas no estudo: neste caso, os pedidos cresceram 34% e o faturamento, 45%.

Como aumentar a conversão?

Diante do crescimento das vendas no segmento, é importante que as empresas busquem formas de atrair o consumidor que está pensando em fazer melhorias em sua casa para adaptá-la ao novo momento.

Conseguir aproveitar as oportunidades que surgem neste momento pode fazer a diferença não apenas nas vendas imediatas, mas também no longo prazo.

Esta é a primeira dica para ter um e-commerce de sucesso na área de Casa & Decoração: priorize o relacionamento com o consumidor.

Até em razão da pandemia, nunca foi tão importante aproximar-se do cliente. Isso vai ajudar a operação a entender as mudanças que estão acontecendo no seu comportamento de consumidor e, a partir daí, preparar melhor a abordagem que será feita.

O WhatsApp tem-se apresentado como uma excelente plataforma para estabelecer esse contato, mas é importante respeitar as especificidades deste canal.

Como usar o WhatsApp para impulsionar vendas

A captação de dados dos clientes que serão abordados nas campanhas é o primeiro passo para consolidar uma estratégia eficiente nessa área.

Coletadas as informações, os consumidores devem ser cadastrados nos contatos. É a partir daí que a loja pode começar a se relacionar com essas pessoas.

É importante nessa fase garantir que a base de dados seja formada com clientes que autorizaram a “conversa”. Essa é uma maneira de evitar problemas. Assim como acontece com o e-mail marketing, o contato via aplicativos não deve ser invasivo.

Estabelecida a base de contatos, é hora de organizar a comunicação que será enviada por meio dos aplicativos de mensagens. 

Assim como ocorre com as redes sociais, lembre-se de que é importante elaborar um calendário editorial.

Em função da instantaneidade, característica principal desse canal, a conversa por aqui pode ter um tom mais informal, porém, o planejamento é fundamental. 

A rotina do comércio eletrônico é corrida, então, é difícil ter bons materiais se a programação do conteúdo não for preparada com antecedência.

Tanto no WhatsApp como no Facebook Messenger não há restrições em relação aos formatos das mensagens. 

Explore as possibilidades, trabalhando com texto, vídeo, áudios e fotos.

Com relação ao conteúdo, a recomendação é não abusar do apelo “comercial”. Ou seja, o foco é o relacionamento, entendendo que é a partir dele que as vendas vão ocorrer naturalmente.

Para que o WhatsApp e outros aplicativos de mensagens possam ser empregados para impulsionar as vendas das lojas virtuais no setor de Casa & Decoração, é crucial concentrar os esforços em algumas frentes:

Atendimento

O canal funciona muito bem para esse fim, principalmente por atender à questão da conveniência. Se foi a escolha do consumidor, temos que respeitá-la.

A proposta é colocar-se à disposição para solucionar dúvidas, esclarecer sobre as características dos produtos, receber feedbacks rápidos.

Promoções

A diferença nesse caso diz respeito à agilidade. O WhatsApp é acessado pelo usuário várias vezes ao dia, então, pode ser usado para o anúncio de ofertas especiais. 

O senso de urgência é um gatilho mental importante para o consumidor e essas abordagens costumam ser eficientes.

Ao planejar as ofertas que serão feitas, leve em conta que os consumidores têm aumentado os gastos em equipamentos tecnológicos para o lar; equipamentos domésticos; itens de jardinagem; e artigos que ajudem a promover melhorias na casa, devido à importância do “faça você mesmo”.

Acompanhamento de pedidos

Avisos sobre os status dos pedidos dos clientes também são bem-vindos nos aplicativos de mensagens. Devido ao rápido acesso às mensagens, o cliente costuma ser receptivo a essas abordagens.

Dicas práticas para aumentar a conversão

O uso do WhatsApp e outros serviços de mensageria são importantes, mas lembre-se de que o consumidor hoje tem um comportamento omnichannel.

Ou seja, ganha vantagem competitiva a empresa que conseguir atender às suas demandas em todos os canais e que consiga ter um processo de vendas integrado.

Assim, quem decide onde vai interagir e comprar é o cliente, mas a loja tem o controle de todo esse processo e consegue atuar para aumentar a conversão, independentemente do canal.

Fique atento: as taxas de conversão das lojas virtuais não são altas, por isso, o objetivo é sempre elevar o desempenho da operação nesse quesito. 

Especificamente para o setor de Casa & Decoração, redobre a atenção com esses aspectos:

– Descrição dos produtos. O cliente não tem contato direto com o produto nos canais virtuais. Portanto, a descrição deve ser muito precisa para que ele tenha todas as informações relevantes para a tomada de decisão e para que se sinta seguro na hora da compra.

– Capriche nas imagens. Dê preferência as fotos feitas a partir de vários ângulos, porque isso ajuda a estimular outros sentidos e ajuda a minimizar as eventuais dúvidas em relação à compra.

– Destaque o botão “comprar”. A compra deve ser fácil e o usuário precisa ser estimulado a isso. Coloque esse botão em destaque, para que ele realmente apele aos sentidos e desejo do consumidor.

– Use técnicas de SEO. As estratégias de otimização para mecanismos de busca são essenciais para que a sua loja apareça entre as primeiras opções na página de resultado. 

– Proporcione um checkout tranquilo.  As experiências nessa área mostram que um dos momentos mais críticos da compra é no fechamento do pedido. Assim, quanto mais facilidades o cliente encontrar nessa hora, maiores as chances de finalizar o negócio. 

– Cuide da definição de categorias. A categorização permite que os usuários encontrem de maneira rápida os itens que estão procurando, fator essencial para diminuir a taxa de rejeição. Essa também é uma etapa importante na otimização do site para os mecanismos de busca.

– Use os recursos disponíveis. Na área de Casa & Decoração, a gestão de ambientes é a funcionalidade que apresenta mais resultados práticos ao apresentar ambientes decorados. Os agrupamentos de produtos combinam ambientes e, assim, o cliente tem uma experiência de navegação mais agradável, o que impacta no aumento do ticket médio da compra. Outra opção importante é criar listas específicas para diferentes ocasiões – chá bar, chá de cozinha, casamento e presentes. 

– Organize a logística e o controle de estoque. Uma das peculiaridades do setor de Casa & Decoração é a possibilidade de atuar com diferentes tipos de produtos, o que exige mais cuidado na organização logística. A má administração dessa área não apenas leva à perda de vendas, como pode prejudicar bastante a reputação da loja.

Por que investir em Casa & Decoração?

Como você viu, é possível desenvolver estratégias simples para aumentar a conversão nessa área.

O setor está em franca evolução, portanto, é fundamental aproveitar o crescimento da demanda por produtos desse segmento.

Segundo os dados divulgados pela ABCasa, associação que reúne mais de 600 players do setor, o faturamento obtido pelas empresas que atuam com artigos para casa e decoração hoje ultrapassa a cifra de R$ 83 bilhões. Com este resultado, representa 1,13% do PIB brasileiro.

De acordo com os dados oficiais da entidade, existem hoje no Brasil mais de 170 mil pontos de venda.

Para 2021, a estimativa é que o setor alcance um crescimento de 3,8% nas vendas do varejo de artigos para casa, comparando com 2020. Ou seja, a expectativa é que o setor continue evoluindo.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como buscar a satisfação do cliente do e-commerce? Baixe agora nosso eBook sobre Casa & Decoração! Trazemos um panorama completo do que está acontecendo neste segmento, um dos que mais cresceram no último ano.

Posts relacionados