Como fazer um e-commerce de sucesso: 3 passos

como fazer um e-commerce

Diante do crescimento do comércio eletrônico no Brasil, esta dúvida tornou-se recorrente: quais são os requisitos básicos para fazer um e-commerce de sucesso?

Não existe uma resposta única para essa pergunta. O primeiro aspecto a ser analisado é o seu perfil como investidor. Afinal, montar um e-commerce do zero pode ser uma saída interessante para vários tipos de negócio. Vejamos algumas opções:

– Tem uma loja física e pretende abrir novos canais de venda para o seu negócio;

– Está pensando em deixar o seu emprego e investir num empreendimento próprio;

– Trabalha numa indústria que está planejando inaugurar uma nova frente de vendas;

– Comercializa seus produtos via internet, mas usa apenas marketplaces e tem interesse em desenvolver sua marca.

Dependendo do seu caso, há algumas medidas que precisam ser adotadas antes da abertura do e-commerce. Parece óbvio, mas muitas empresas fracassam justamente pela falta de planejamento.

Estamos nos referindo, principalmente, à necessidade de analisar de forma cuidadosa as condições mercadológicas do segmento que você pretende atuar e quanto está disposto a investir em termos de tempo e de recursos.  

Não se engane, isso é extremamente relevante para quem está iniciando a jornada como empreendedor digital, independentemente do tipo de negócio.

Considerando que esses aspectos iniciais foram cuidados, é hora de partir para a estruturação do negócio online. Se está nessa fase, preste atenção às dicas que separamos para este artigo.

O objetivo é justamente mostrar o que precisa ser feito, passo a passo, para criar um e-commerce bem-sucedido!

1- Organize a operação

Independentemente do ramo de atuação, é impossível ter sucesso no comércio eletrônico sem realizar uma avaliação cuidadosa sobre:

-O mercado no qual deseja atuar

A área de e-commerce tem crescido bastante em todas os segmentos, o que torna a concorrência cada dia mais acirrada. Assim, o primeiro passo é questionar os diferenciais dos seus produtos e serviços, buscando o posicionamento mais adequado para a sua marca.

Uma boa saída, pensando na diferenciação, é estudar que tipo de vantagem você vai conseguir oferecer aos seus clientes em relação à concorrência. Dica: foque na experiência do consumidor.

Com isso, é possível driblar as eventuais dificuldades encontradas em mercados mais concorridos, nos quais é complicado manter diferenciais com base apenas nos atributos funcionais dos itens comercializados.

-O público-alvo

Aproveite as facilidades oferecidas pelas plataformas digitais e estude bem as características do seu público. Esse conhecimento será decisivo para o sucesso das suas estratégias.

Lembre-se de que, além das condições sociodemográficas, é importante avaliar o perfil psicográfico do seu target. Para isso reúna o máximo de informações sobre o seu comportamento de compra e hábitos de consumo diários.

Esse tipo de análise costuma ajudar bastante, uma vez que revela nichos de mercado que estão sendo pouco explorados pelas empresas.

Essa questão do público-alvo é tão importante que a recomendação é trabalhar na construção da persona. O conceito é usado com frequência pelo marketing de conteúdo, mas funciona bem para essa fase de planejamento.

A proposta é construir um personagem fictício para representar o seu consumidor. Na elaboração, vale usar os dados coletados em suas pesquisas iniciais, mas complemente com entrevistas com clientes potenciais.

Com as informações em mãos, dê um nome para esse personagem, indique o seu local de trabalho e, principalmente, detalhes do seu comportamento de consumo.

Ter isso devidamente documentado é essencial para que as suas decisões sobre a organização da loja e a forma de comunicá-la sejam tomadas com mais assertividade.

2- Invista nas soluções tecnológicas adequadas

Definido o posicionamento mais apropriado, de acordo com as características do público, é o momento de estruturar a operação online propriamente dita.

Não se iluda, a tecnologia tem um papel determinante para o sucesso do negócio. O consumidor tornou-se mais exigente e criar um e-commerce do zero exige atenção redobrada com essa área.

É importante conhecer as soluções que existem no mercado e garantir que o público terá acesso aos recursos mais relevantes. E não basta pensar apenas na usabilidade do site. Uma operação de sucesso depende também das soluções mais adequadas para a gestão do comércio eletrônico.

Ao estudar a contratação de uma plataforma de e-commerce, considere:

Para a gestão do e-commerce

– Emprego de ferramentas para visualizar a evolução das vendas, do perfil de clientes, relatórios sobre carrinhos abandonados e produtos mais vendidos.

– Integração aos meios de pagamento, antifraude, marketplaces, certificações, comparadores e empresas de logística.

– Acesso direto às principais ferramentas do Google e do Facebook,  para facilitar gestão de promoções.

Para o público

– Checkout inteligente, o que significa que o cliente pode finalizar a compra mesmo sem cadastro (por meio do login social) e conta com recursos diferenciados, como o auxílio visual, para agilizar o pagamento com cartão de crédito.

– Canais de venda totalmente integrados. Valorizando a experiência omnichannel, a compra e as consultas podem ser feitas na loja física, no site, no mobile e nas redes sociais.

– Identificação automática na recompra e acesso fácil ao carrinho durante todo o processo de compra, tornando a experiência mais amigável.

3- Cuide do marketing

Ambiente devidamente organizado e pronto para oferecer a melhor experiência para o usuário, o sucesso do seu e-commerce também depende de uma boa estratégia de marketing.

Nesse caso, os cuidados começam na apresentação do seu negócio. Atenção: é importante ter uma plataforma que permita a personalização do layout da loja.

No momento da contratação, dê preferência para as soluções Open Front-End. Na prática, isso quer dizer que você poderá customizar os códigos html, css e javascript, garantindo que o cliente obtenha a melhor experiência visual.

Para o dia a dia, certifique-se de que a plataforma escolhida é SEO Friendly. Esses recursos são essenciais para que a loja conte com as melhores práticas de otimização e, assim, obtenha relevância nas buscas orgânicas.

Considerando que você está montando um e-commerce partindo do zero, lembre-se de que a loja terá mais tráfego se você conseguir criar um padrão de URLs amigáveis e contar com os recursos adequados para administrar o catálogo de produtos.

No caso do marketing, o monitoramento dos resultados é crucial para avaliar a eficiência das suas estratégias. Portanto,  defina no seu planejamento quais os indicadores-chave que serão acompanhados.

Citamos neste artigo três frentes essenciais para a estruturação do seu negócio online: organização, tecnologia e marketing. Cada uma delas exige atenção dos gestores, mas já é um bom começo saber que precisa investir nessas áreas, correto?

Fazer um e-commerce de sucesso demandará muito trabalho, porém, os esforços valem a pena. No primeiro semestre de 2018, mesmo com todas as turbulências enfrentadas pelo país, o e-commerce cresceu quase 15% em relação a 2017. Ou seja, não dá para negar que o segmento vive um excelente momento.

Preparado para tirar o projeto da sua operação virtual do papel? Baixe agora o nosso e-Book e confira Como ter uma loja de sucesso com a JET e-Business.


Postado em Destaque

CONTINUE ACOMPANHANDO NOSSAS NOVIDADES AQUI NO BLOG!
SAIBA MAIS SOBRE AS SOLUÇÕES DA JET E-BUSINESS:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *