Como fazer um planejamento de marketing digital para e-commerce?

A essência do marketing digital é agregar valor a produtos e serviços por meio de estratégias coordenadas de divulgação e o planejamento de marketing serve para definir o que será feito nesse contexto.

Por se tratar de uma tática típica do meio virtual, existe uma grande diversidade de formas de se realizar.

As estratégias de marketing digital podem variar em:

  • Formato;
  • Conteúdo;
  • Linguagem;
  • Especificidade.

O ideal é que as empresas combinem diferentes estratégias para maximizar resultados e alcançar mais pessoas.

Portanto, nesse texto iremos apresentar as principais ações de marketing digital, suas vantagens e as razões para adotá-las. Confira nos tópicos abaixo.

Principais estratégias de marketing digital

Cada estratégia que vamos destacar deve ser aplicada em conjunto, isto é, fazer parte de um planejamento geral.

Na hora de prever quais serão as ações a serem implementadas é preciso analisar os objetivos e as condições da empresa.

A partir daí, cabe ao gestor delegar funções para os profissionais da equipe de marketing e acompanhar a realização de cada etapa das estratégias.

Para garantir que tudo sairá conforme o planejado, escolha as métricas que serão utilizadas para avaliar os resultados obtidos.

Marketing digital

Esse conceito identifica o conjunto de ações realizadas na internet com o objetivo de promover produtos ou serviços.

O marketing digital se consolidou na virada dos anos 1990 para os anos 2000, período em que os computadores domésticos se popularizaram.

O resultado disso foi o uso cada vez maior da web para encontrar soluções para problemas cotidianos e para fazer compras.

A intenção maior do marketing digital é promover bens de consumo de maneira mais sutil do que se faz costumeiramente no marketing tradicional.

Utilizando maneiras diferentes de alcançar clientes em potencial, é possível construir uma base de consumidores bem mais abrangente e duradoura.

Marketing de conteúdo

Quando se promove algum bem de consumo na internet, o segredo para que ele seja atrativo é agregar valor a ele.

O marketing de conteúdo é o melhor exemplo disso. Nessa clássica estratégia, a empresa produz material com o intuito de sanar problemas e informar os clientes sobre assuntos do interesse deles.

A ideia é criar e distribuir conteúdo informativo sem necessariamente promover a marca de maneira explícita.

Portanto, em vez de fazer uma campanha no Twitter Ads encorajando as pessoas a conhecerem sua marca de forma direta, você publica um tutorial para resolver algum problema e converte os clientes em sequência.

Nesse caso o formato escolhido também pode ser variável. É possível fazer marketing de conteúdo através de blogs, sites, redes sociais, e-mail e vídeos.

Aposte naqueles que mais se alinham aos hábitos da sua persona na web.

Inbound marketing

Traduzindo para o português, o marketing de atração é a base da produção de conteúdo como forma de chamar a atenção de potenciais consumidores.

O primeiro passo é analisar o tipo de informação que interessa e instiga as pessoas na internet.

Há ferramentas como o Google Adwords e o Google Analytics que informam sobre as principais pesquisas e termos utilizados nas buscas.

À medida que esses dados são coletados, é o momento de produzir conteúdo tendo como base.

Sendo assim, entra em cena um conceito fundamental para o inbound marketing: o funil de vendas.

O funil de vendas é composto por todas as etapas que os leads percorrem desde o reconhecimento de um problema, o primeiro contato com a marca, a resolução do problema na forma do produto, e finalmente, a compra do produto.

Esse processo tem que ser acompanhado de perto pelas equipes de marketing e de vendas.

De modo que os profissionais tenham condições de nutrir cada lead com o material ideal para que se tornem clientes.

Campanhas de anúncios

O formato tradicional do outbound marketing (ou marketing clássico) também tem lugar no marketing digital.

A principal diferença é que na internet é possível segmentar os anúncios de formas mais especializadas.

Plataformas como anunciar no Google Ads e Facebook Ads são ideais para trabalhar as peculiaridades dos clientes.

Sendo assim, uma marca pode direcionar anúncios de acordo com as últimas pesquisas, localização ou últimos sites visitados, para citar alguns exemplos.

Essa maior especificidade é vital para conseguir resultados mais precisos e fidelizar mais clientes.

Planejar é analisar

Conforme dito anteriormente, o planejamento do marketing digital contribui para analisar com rigor as possibilidades e os resultados conquistados.

Eleja em conjunto com seu time quais serão as métricas de desempenho de cada estratégia.

Dessa forma, os profissionais envolvidos terão meios de avaliar o impacto e a necessidade de alteração das operações.

Artigo produzido pelo convidado Ideal Marketing

Posts relacionados