Como personalizar a experiência de compra dentro da loja virtual?

Personalizar a experiência de compra dentro da loja virtual é hoje um requisito básico para ter um e-commerce de sucesso. Afinal, quanto mais as pessoas passam a comprar on-line, mais elas desejam encontrar lá características do comércio físico. 

E uma das imagens mais fortes que vêm à nossa mente quando pensamos em loja física é a do vendedor que aborda a pessoa que está apenas olhando timidamente a vitrine do lado de fora. Ou que, do lado de dentro, identifica o que o cliente está buscando — seja observando ou perguntando diretamente para ele —  e, assim, consegue fazer recomendações personalizadas de produtos, marcas e modelos específicos, ou até mesmo sugerir a compra de vários itens em conjunto. 

Mas sabia que no on-line essas recomendações podem ser ainda mais assertivas e menos invasivas? Sim, isso é possível a partir do uso de inteligência artificial em vitrines de recomendação autônomas — também chamadas de vendedor virtual — e em um sistema de busca inteligente

Vamos entender melhor como essas tecnologias funcionam? 

Qual a relação entre inteligência artificial e personalização?

A inteligência artificial (IA) é uma tecnologia cada vez mais utilizada na personalização de experiências, pois ela é capaz de processar uma quantidade imensa de dados e ainda aprender com eles. Com isso, faz análises de navegação e assim tem a capacidade de entender o perfil e os interesses de cada usuário de forma individual e também fazer relações entre perfis semelhantes. 

Desse modo, consegue recomendar os itens mais relevantes para cada um, seja conteúdos, produtos, amigos ou qualquer outra coisa. 

Essa dinâmica é a base para as recomendações feitas pelas vitrines autônomas e também para os resultados personalizados proporcionados por uma busca inteligente. 

Como as vitrines de recomendação autônomas personalizam a experiência

As vitrines autônomas conseguem personalizar muito mais as recomendações do que as vitrines virtuais convencionais. Por isso, dizemos que elas agem como um vendedor virtual experiente, que conhece os clientes, sabe diferenciá-los e identifica o que é mais relevante para cada um, aumentando, assim, as chances de conversão de vendas. 

Isso porque a inteligência artificial utilizada analisa tudo o que é feito pelo usuário dentro da loja virtual: cliques em vitrines, categorias e produtos, tempo de permanência em cada página e buscas realizadas. A partir disso, identifica o perfil e os interesses do usuário e monta automaticamente vitrines personalizadas para ele, com os produtos mais relevantes e com maiores chances de compra. 

Alguns exemplos de vitrines como essas são a “Gostou? Então veja estes produtos” e “Quem viu este produto também se interessou por”. 

Também tem as que incentivam a compra em conjunto, favorecendo o aumento do ticket médio, como a “Combine com”. 

E até as vitrines mais genéricas, como as de lançamentos e ofertas são montadas de acordo com o perfil de cada usuário, com base em seus interesses.

Análises em tempo real

As análises de navegação são feitas em tempo real, por isso, a IA também consegue identificar quais são as vitrines com melhor desempenho e em qual posição estão convertendo mais. Com isso, as escolhe e posiciona estrategicamente, pensando sempre na máxima conversão

Em vitrines convencionais isso precisa ser feito por uma equipe especializada, por meio de testes A/B e configurações manuais, que levam mais tempo e geram mais custos. 

Mas, com a IA, isso é feito automaticamente, sem intervenção humana. Por isso essas vitrines são chamadas de vitrines autônomas. Essa característica garante a personalização da experiência sem gerar trabalho interno e altos custos. 

Busca inteligente: resultados personalizados para cada cliente

Um sistema de busca inteligente também utiliza inteligência artificial para otimizar e personalizar os resultados de busca. Essa tecnologia possui características essenciais para uma boa performance da loja, como: 

  • alta velocidade;
  • similaridade fonética;
  • busca por cor automatizada;
  • busca comportamental;
  • busca por voz;
  • busca por imagem.

Mas é a busca comportamental a responsável por garantir resultados personalizados para cada cliente. Ela recebe esse nome, pois, assim como as vitrines autônomas, trabalha com análises comportamentais de navegação do usuário. Dessa forma, tudo o que o cliente faz dentro da loja virtual contribui para os resultados de busca que ele fizer.

Se uma cliente está procurando, por exemplo, por um vestido preto, ela pode entrar no site de alguma loja de moda e digitar “vestido” no campo de busca. Aparecerão diversos modelos, tipos, marcas e com cores diferentes. 

Mas, quando ela começar a clicar ou buscar por vestidos na cor preta, a IA vai identificar que é esse o tipo de vestido que está buscando. Assim, mesmo que essa cliente decida abandonar a loja e retornar ao site em outro momento ou até mesmo outro dia, quando voltar, basta digitar “vestido” no campo de busca e os primeiros resultados serão de vestidos pretos, pois a IA registrou essa informação.

Ao encontrar com rapidez e assertividade o que realmente deseja, o cliente fica muito mais satisfeito e as chances de conversão de compra e fidelização se tornam muito maiores.

Incrível, não é mesmo?

Agora que você já sabe como é possível personalizar a experiência dentro da loja virtual, que tal conhecer a SmartHint? 

Ela é o maior sistema de busca inteligente e recomendação para e-commerce da América Latina e utiliza inteligência artificial para personalizar e elevar a experiência de compra ao redor do mundo. Conheça!

Artigo produzido pela nossa parceira: SmartHint

Posts relacionados