Como segmentar seu mercado por estilo de vida e ter lucro

criança no computador

criança no computador

A Nielsen lançou um estudo sobre o estilo de vida das principais gerações em todo o mundo. Como vivem, comem, se divertem, trabalham e economizam.  Os consumidores, segundo a pesquisa, estão resistindo às noções pré-concebidas de geração. Pessoas mais velhas aderem à tecnologia, os mais jovens buscam valores mais tradicionais.

A Pesquisa Global sobre estilo de vida entrevistou 30 mil pessoas em sessenta países para entender como os sentimentos dos consumidores mudam de acordo com a idade. A segmentação das idades foi feita com os seguintes critérios: Geração Z – 15 a 20 anos; Geração Y – 21 a 34 anos; Geração X – 35 a 49 anos; Baby Boomers – 50 – 64 anos; Geração Silenciosa – + 65 anos

E você, que administra ou trabalha num e-commerce pode com certeza usar muitas das informações que estão a seguir para melhorar a sua segmentação. Afinal, na hora de segmentar seus clientes, o que realmente vale são comportamentos – e a pesquisa de estilo de vida da Nielsen consegue lançar uma luz importante nas questões de idade e como cada um se comporta.

Estilos de vida resumidos

Quando o assunto é se informar, a TV e sites de busca têm grande aderência tanto de jovens quanto de pessoas mais velhas. Os entrevistados mais idosos preferem canais tradicionais, como o jornal impresso ou rádio.

Valores tradicionais, como se casar, ter filhos e comprar uma casa, ainda são relevantes para muitos entrevistados das Gerações Z e Y, mas não são as principais prioridades.

Os jovens são altamente conectados – e são acompanhados pelos Baby Boomers, que são os que mais admitem que não ficam sem tecnologia mesmo durante as refeições.

Quem janta fora com mais frequência é a Geração Y. Aproximadamente seis a cada dez entrevistados comem fora pelo menos uma vez por semana, e quase um terço deles afirmou que come fora três vezes por semana ou mais.

O principal lazer de todas as idades ainda é a TV, mesmo entre as Gerações Z e Y, em que a leitura também é sua atividade principal. Entre eles, as leituras são sobre jogos ou acesso a mídias sociais

Lealdade com o trabalho não é mais uma realidade. A Geração Y tem mais chances de sair do trabalho após dois anos, 1,5 vezes após cinco anos e 0,5 de ficar mais que 10 anos se comparados aos entrevistados das Gerações X e Baby Boomers.

Quatro em cada dez entrevistados têm dívidas, em todas as idades – e isso inclui mais da metade dos entrevistados da Geração X e Baby Boomers. Os consumidores mais velhos são mais atentos aos gastos e limitam suas compras, enquanto os entrevistados mais jovens esticam as dívidas.

Alimentação

No estudo fica claro como o foco muda de riqueza para saúde ao longo dos anos. Ganhar dinheiro e construir uma carreira gratificante são as principais prioridades entre a maioria dos entrevistados mais jovens, enquanto ficar em forma e saudável e passar tempo com a família é mais importante entre os entrevistados mais velhos.

Saúde sempre, mas a forma de escolher varia com a idade. Enquanto alguns atributos relacionados à saúde, como o baixo nível de sódio e de açúcar, chamam a atenção de consumidores mais velhos, atributos como orgânico, sem glúten e rico em proteínas chamam a atenção dos mais jovens.

Trabalho

Mais da metade dos entrevistados da Geração Y, Geração X e Baby Boomers estão satisfeitos com seus trabalhos, com o ambiente de trabalho, colegas de trabalho, equilíbrio trabalho/vida e chefe. Essa sensação aumenta com a idade. No entanto, um pouco menos da metade está satisfeita com o salário e outros benefícios, como plano de saúde, plano de aposentadoria e plano de poupança. E isso só piora conforme a idade avança.

Finanças

Um terço dos entrevistados da Geração Z (32%) e da Geração Y (34%) estão atentos ao seu futuro financeiro, mas metade deles precisa de ajuda para saber o que fazer com seu dinheiro, pois lhes falta autoconfiança na hora de investir. Os consumidores mais velhos também podem ser auxiliados. Metade dos entrevistados da Geração X, e aproximadamente quatro a cada dez dos Baby Boomers (41%) e da Geração Silenciosa (38%), estão economizando um pouco de dinheiro, mas têm dúvidas sobre o futuro de seus investimentos. E um pouco mais de um terço dos entrevistados Baby Boomers e da Geração Silenciosa não economiza nada para o futuro.

As dívidas são uma realidade para mais da metade da Geração X (58%) e Baby Boomers (55%) e para quatro em dez entrevistados da Geração Y e Geração Silenciosa (44%), sendo que muitos estão preocupados em como pagarão a quantia devida.

Enquanto que as estratégias de gasto para as pessoas com dívidas variam, quase metade de todos os entrevistados destas gerações disseram que as dívidas os motivam a tomarem mais cuidado ao gastarem. O objetivo parece ser entrar na aposentadoria sem dívidas. Os Baby Boomers são os que mais tomam cuidado ao gastar e fazem estratégias de dívidas em curto prazo, renunciando à compra de coisas que desejam e precisam para assim manter as dívidas baixas.

Já os entrevistados da Geração Y mais jovens são os que mais prolongam suas dívidas, através de refinanciamentos e também estão entre os que mais fazem dívidas para poder comprar as coisas que desejam.

Segmentar, a arte de descobrir o seu nicho

Você pode usar as descobertas da Nielsen para refinar os seus filtros, fazer novos segmentos verticais e até criar novas formas de classificação.

Foto: zeitfaenger.at via VisualHunt / CC BY

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *