Como usar newsletters para gerar lucro


jellybanana___newsletter_email_design_by_alexlasek-d7kytoy

Todos os gestores de e-commerce já sabem: newsletters têm ótima conversão, são uma das melhores ferramentas para se comunicar com seus clientes. Entretanto, todavia, contudo… você pode aumentar seus ganhos ao diversificar atitudes e ir além do disparo de ofertas, promoções ou novidades para a base cadastrada.

Newsletters bem feitos resolvem, sim, taxas baixas de conversão. Porque elas te ajudarão a construir uma ótima lista de e-mails. Além de relacionamentos, os newsletters também são um recurso digital que se mantém ao longo do tempo – e é onde o dinheiro está.

Todavia, entretanto, contudo, o conselho sempre é não focar no dinheiro. Você constrói tudo para ganhar dinheiro, claro está, mas esse não deve ser o centro. Crie caminhos interessantes para o cliente resolver gastar o seu dinheiro com você. E aí as estratégias são tão variadas quanto os tipos de negócio sobre a face da Terra.

Isso posto, é preciso preparar seu conteúdo, pensar sua periodicidade – pelo menos uma por mês – para conquistar seus objetivos e, se tudo funcionar, sair do valão das taxas de conversão abaixo de 1,5%, onde estão a maioria dos e-commerces brasileiros.

Preparando o terreno para seu newsletter de sucesso

  • Aperfeiçoar e separar a lista de e-mails

Separe seus clientes em grupos de acordo com seus perfis e use o conhecimento das Personas (que já publicamos aqui no blog) para definir seus interesses, expectativas, temas. Nosso objetivo aqui é criar grupos que tenham interesse em cada peça de conteúdo que a sua empresa tem e despertar seu interesse.

Lembre-se de respeitar a privacidade das pessoas e seus desejos. Não venda a sua lista de e-mails a terceiros. Caso faça parte da sua estratégia entregar conteúdo de terceiros, pergunte no ato da inscrição se o assinante deseja receber comunicação de seus parceiros. E já crie um grupo específico na mesma hora.

Outro detalhe fundamental é respeitar todos os pedidos de cancelamento de assinatura. Há gente que diz em até 10 dias úteis – a verdade é que se for possível ser imediato, é melhor. Cumprir a lei CAN-SPAM (colocar endereço completo) é fundamental para garantir que seu domínio continuará fora das listas de spam.

Para fechar, siga a regra: todo newsletter sai com nome da empresa, endereço, formas de contato e link de cancelamento da assinatura com destaque.

  • Objetivos e metas

Você pode desejar que um grupo confira as últimas notícias do seu blog. Ou fazer uma promoção que pede clique em um call-to-action. Ou pedir respostas para aquela pesquisa que há tanto está parada.

Cada newsletter tem seu objetivo, suas métricas, seu público-alvo. Se você cria quatro newsletters por mês, envia duas por semana, não importa o número, importa a adequação e que ela ajude a conquistar seus objetivos.

  • Design, marca, branding

É interessante criar um modelo para o newsletter que será usado por um longo período de tempo. O que muda, sempre é o conteúdo, as imagens.

Quando criar seu template, lembre-se de que o destaque sempre é da marca/empresa – e que o newsletter tem grandes semelhanças com outdoors – devem ser rápidos, diretos, fáceis de ler. Use espaços brancos, recorra a contrastes bem definidos, use todos os princípios de legibilidade.

Um ponto importante que deve ser pensado antes do envio é de qual e-mail o newsletter sai. Endereços como marketing, vendas ou noreply são os grandes alvos dos filtros de spam. Se você usar o contato ou atendimento, vai se sair melhor. Nunca custa lembrar: use sempre e-mails instalados no seu domínio.

Lembre-se de criar uma versão em texto puro, já que alguns clientes ainda não permitem o HTML em suas caixas de entrada. E, por último, confira se o seu template desempenha bem nos dispositivos móveis. Algumas ferramentas já mostram isso no preview e o conselho de um milhão de dólares é sempre checar, pois os clientes não desgrudam de seus celulares.

  • Conteúdo

Antes de criar a sua estratégia, reúna todo o conteúdo que existe à disposição. Seus calendários de eventos; promoções; participação em eventos; categorias; posts; canais em mídia social. Vale tudo.

Para criar suas estratégias, olho vivo nos objetivos e também no planejamento que já foi feito para o seu marketing. Isso garante que você terá uma linha editorial consistente – com assunto do e-mail que se alinha e atrai o assinante para a leitura.

Além da assinatura, seus newsletters devem ter as redes sociais e uma versão disponível no seu site, para os assinantes que não aceitam cookies.

O limite são cinco conteúdos diferentes por newsletter. Você pode promover aqueles posts do seu blog (ou de blogs parceiros) que falam dos seus produtos; indicar quais são os novos produtos em sua loja; enviar promoções e cupons…

Lembre que seus links devem conter o identificador da origem – para finalidade de métricas. Se a sua ferramenta não os cria automaticamente, use o gerador de UTM – e que o Google construiu uma ferramenta específica para medição de mobile.

Outro detalhe importante é nunca usar muitas imagens – menos é mais. E cada uma deve estar associada a uma finalidade – assim o assinante clica nela e recebe o que está buscando, seja a oferta ou a promoção do dia. E se você ainda não coloca o texto alternativo (alt text, em HTMLês), comece. Alguns assinantes e clientes bloqueiam, sim, as imagens e os textos alternativos podem salvar a sua ação.

É recomendável personalizar o newsletter com o nome do assinante – e se puder personalizar o conteúdo também, de acordo com os seus grupos, faça.

  • Teste, teste, teste

Antes do disparo, faça a revisão do texto – não solte newsletters com datas erradas; corrija eventuais erros ortográficos e gramaticais, verifique todos os textos, imagens, links. Se possível, peça a outra pessoa da equipe para fazê-lo.

Lembre de produzir testes A/B (confira o link com os detalhes) e fazer o disparo em duas etapas sempre que possível, para evitar erros para toda a base.

  • Converse com seus assinantes

O trabalho não termina no disparo do newsletter. A regra é responder sempre que houver comentários, perguntas, dúvidas. É assim que você garante a construção de relacionamento.

  • Meça os resultados do newsletter

Olhar as métricas é fundamental para cada processo – ainda mais no e-commerce. O lucro só vem quando as métricas não só são analisadas, como os resultados servem aos processos internos e produzem mudanças, inovação, novas estratégias.

No caso dos newsletters, os pontos-chave são:

  • Cliques durante um período
  • Conteúdos mais populares
  • Número total de assinantes
  • Cancelamentos
  • Compartilhamentos em redes sociais
  • Aumento de seguidores em seus canais sociais

Se você não criou a UTM, como recomendamos, vai perder algumas destas informações. E também existem ferramentas de mensuração específicas – e algumas são gratuitas, como o Mailrelay e Litmus.

Se você está em busca de uma ferramenta para disparo de newsletter, existem vários sistemas interessantes no mercado. Na hora de contratar, garanta que os principais pontos serão atendidos.

Créditos: imagem: Alex Lasek.

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *