5 dicas para o varejista acompanhar o crescimento do e-commerce no Brasil

crescimento do e-commerce no Brasil

crescimento do e-commerce no Brasil tem sido constante nos últimos anos, como aponta o estudo Webshoppers 37° Edição 2018. Na pesquisa, realizada pelo Ebit em parceria da Elo, é possível verificar o salto de 18,7 bilhões de faturamento com venda de bens de consumo, em 2011, para R$ 47,7 bilhões, em 2017. Isso significa um aumento de cerca de 2,5 vezes ou de aproximadamente 255,1%, em 7 anos.

Mesmo durante a crise brasileira, o segmento continuou a crescer. Isso demonstra como o maior acesso à web e a mudança de comportamento dos consumidores impactaram o mercado digital, gerando oportunidades para quem deseja adentrar nesse ambiente.

Contudo, é preciso ter mecanismos para acompanhar o crescimento do e-commerce na internet, no intuito de verificar as principais tendências e resultados do setor. Também é importante acompanhar o desempenho de sua loja virtual para checar se ela está aproveitando as potencialidades geradas. Quer saber como fazer isso? Continue lendo!

Crescimento do e-commerce nos últimos anos

No relatório Webshoppers 37° Edição é possível verificar a expansão do faturamento do setor com a venda de bens de consumo, de um ano para outro, desde 2011. Veja como isso se deu:

– 2011 — aumento de 26% (R$ 18,7 bilhões de faturamento);
– 2012 — aumento de 20% (R$ 22,5 bilhões de faturamento);
– 2013 — aumento de 28% (R$ 28,8 bilhões de faturamento);
– 2014 — aumento de 24% (R$ 35,8 bilhões de faturamento);
– 2015 — aumento de 15% (R$ 41,3 bilhões de faturamento);
– 2016 — aumento de 7% (R$ 44,4 bilhões de faturamento);
– 2017 — aumento de 8%, (R$ 47,7 bilhões de faturamento).

O número de e-consumidores ativos (que fizeram ao menos uma compra no ano) também evoluiu, passando de 31,27 milhões, em 2013, para 55,15 milhões, em 2017.

Como acompanhar o crescimento do e-commerce

1- Adote indicadores de desempenho

Nesse cenário de oportunidades e de crescimento da quantidade de clientes, é importante contar com indicadores de desempenho que ajudam a mensurar os resultados do seu negócio. Veja alguns exemplos:

– Valor médio por pedido (VMP): quantia média que um consumidor gasta por pedido;
– Tráfego no site: número de usuários que acessam seu e-commerce em determinado período;
– Taxa de conversão: quantidade de pedidos realizados em relação ao número de visitantes da loja virtual em um intervalo de tempo. Por exemplo, se o e-commerce recebeu 1.000 visitantes em um mês e obteve 100 pedidos, então obteve 10% de taxa de conversão;
– Taxa de abandono de carrinho: tem a ver com usuários que incluem produtos no carrinho de compras, porém não concluem suas compras.

2- Acompanhe periódicos, entidades e sites voltados ao setor

Estar atento para periódicos, entidades e sites/blogs de e-commerce é importante para acompanhar o crescimento do comércio virtual no mercado brasileiro. Veja algumas referências:

– Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) — o site da associação traz muitas informações sobre o mercado digital, sendo referência para dados do setor;
– Webshoppers — feito pela Ebit desde 2001, esse é um dos estudos de maior credibilidade sobre o e-commerce no país. Apresenta uma avaliação 360º do mercado, incluindo, na edição 2017, dados sobre marketplace e evolução do comportamento de compras dos brasileiros em lojas virtuais internacionais;
– E-commerce Radar 2017 — outro relatório importante sobre o mercado de e-commerce. É feito pela Atlas, organização que trabalha com análise de dados, sendo apoiado pela ABComm;
– JET e-business — blog com dicas e informações práticas que colaboram para a melhora na gestão de e-commerces, além de fornecer notícias da área.

3- Utilize ferramentas de mensuração de resultados da web

Existem ferramentas que ajudam a medir a performance de sua loja virtual em vários aspectos, como volume e fontes de tráfego, uso de palavras-chave, páginas do site que convertem mais etc. Veja algumas:

– Google Analytics — sistema do Google que permite aos donos de e-commerces analisarem a audiência de suas páginas e os aspectos acima apontados;
– Bing Ads — funciona de maneira semelhante ao Google Analytics, mas seu foco é no motor de buscas Bing, da Microsoft;
– SimilarWeb — esse instrumento possibilita, entre outras coisas, avaliar o tráfego do site e as origens dos acessos;
– PageSpeed Insights — uma ferramenta do Google útil para analisar a velocidade de carregamento de seu site. Após as avaliações, ela ainda aponta o que pode ser otimizado para tornar suas páginas mais ágeis, tanto no desktop quanto no ambiente móvel.

4- Implante uma sessão de comentários e de avaliações de produtos

É importante inserir uma sessão de avaliação sobre os produtos do seu e-commerce, bem como uma área de comentários em cada item. Dessa forma, você poderá acompanhar os feedbacks dos usuários para checar se vale a pena comercializar determinadas mercadorias.

Além disso, terá chances de descobrir quais problemas se repetem no consumo de produtos e até na navegação nas páginas, o que permitirá a você tomar decisões para resolvê-los.

5- Invista em canais de comunicação com o público

Investir em canais de comunicação com os usuários, como chats, e-mail e redes sociais, permite a coleta de dados sobre a usabilidade das páginas de seu e-commerce e sobre a experiência de navegação nelas.

O contato com o público pode fornecer dados valiosos para um acompanhamento mais amplo de sua loja virtual, especialmente se estiver crescendo. Isso porque, caso aumente a quantidade de reclamações, é sinal de que a expansão do negócio pode estar prejudicando a qualidade e a navegação nas páginas. Se essa situação se der pelo aumento do tráfego, poderá ser preciso, por exemplo, adquirir servidores mais potentes e com maior capacidade.

Como fazer o seu e-commerce crescer

Crie um ambiente responsivo

Invista em um site com Layout Full Responsivo, que se ajuste automaticamente em qualquer dispositivo móvel ou estático (desktop). Isso propicia uma experiência de navegação mais positiva ao usuário, colaborando para mantê-lo mais tempo comprando em sua loja virtual.

Invista em marketing de influenciadores

Os influenciadores de redes e mídias sociais, como youtubers e instagrammers, têm milhões de fãs. Fechar parcerias com eles para anunciarem seu comércio eletrônico ou produtos vendidos por ele pode trazer tráfego para suas páginas, rendendo muitas conversões.

Utilize as redes sociais

Por falar em redes sociais, não se esqueça de criar páginas, perfis e canais do seu e-commerce nesses ambientes para obter uma maior aproximação com seu público-alvo.

Tenha um site personalizado

Invista em um site personalizado, com um visual próprio que o destaque da concorrência. Páginas com layouts semelhantes podem confundir os clientes, além de não ficarem bem marcados na memória do público.

Portanto, seu e-commerce deve ser muito bem planejado não só em relação a aspectos técnicos (recursos, processos, volume de informações etc.), mas também com elementos visuais, para ter um bom apelo.

Foque em um bom atendimento

Não adianta investir em vários canais de comunicação se sua equipe não fornecer um bom atendimento aos clientes. Por isso, invista em treinamentos para tornar seus atendentes preparados para lidar com os usuários online, os quais costumam exigir dinamismo e rapidez nas interações.

Além disso, busque melhorias constantes em sua loja virtual para garantir seu funcionamento e a satisfação dos clientes, especialmente em épocas de aumento nas vendas. Caso contrário, ela poderá até sair do ar, ocasionando a perda de oportunidades.

Realizar um bom acompanhamento do crescimento do e-commerce no Brasil é importante para descobrir tendências que podem ser exploradas por sua loja virtual. Contudo, deve-se ter o mesmo cuidado para monitorar os resultados do seu empreendimento digital. Assim, você conseguirá descobrir quais aspectos precisam de melhorias e quais são pontos fortes do negócio.

Quer mais dicas e informações sobre como fazer seu negócio crescer? Assine nossa newsletter e receba avisos de nossos próximos posts em seu e-mail!

Posts relacionados


3 thoughts on “9 pontos importantes para abrir um eCommerce

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *