E-commerce: como usar influencers para bombar sua loja

Nos últimos anos os influenciadores digitais (ou influencers digitais) conquistaram um papel importante dentro das estratégias de comunicação das marcas.

O sucesso deles é baseado em dois aspectos fundamentais: audiência e autoridade. Ou seja, estamos falando de pessoas que têm milhares de seguidores e, por alguma razão, conseguiram construir uma boa reputação.

Diante da relevância que têm para determinados targets, é importante saber como usá-los a favor do seu negócio.

A primeira regra é simples: as ações com os influencers não devem ser tratadas de forma isolada, precisam ser incluídas no planejamento estratégico do e-commerce.

Se ainda tem dúvidas sobre como fazer isso, confira as informações que separamos para o artigo de hoje.

Todo mundo pode usar influencers na estratégia?

Antes de começar o planejamento, é importante responder essa questão: as estratégias com influenciadores digitais fazem sentido para a sua marca?

Pode parecer óbvio, mas nem todo mundo faz essa avaliação, o que pode ser um erro. Afinal, nem todas as estratégias funcionam para todos os setores, certo?

Analisando as experiências do mercado de e-commerce, o que podemos dizer é que as ações nessa frente têm sido bem-sucedidas principalmente para alguns segmentos, como os de moda, beleza, pet. e entretenimento, para citar os mais relevantes.

Pertinência é uma palavra-chave para orientar as iniciativas das lojas virtuais nessa frente. Ou seja, antes de qualquer coisa é imprescindível analisar se a imagem daquele influenciador é apropriada para a sua marca.

Outro ponto fundamental é a análise do público-alvo. Mais do que quantidade, é crucial avaliar se os seguidores daquela pessoa correspondem ao perfil de público que você espera receber na sua loja.

Quais critérios devem ser usados na escolha dos influenciadores?

Devido ao sucesso dos influencers, hoje o que não faltam são pessoas que se apresentam como tal. Cuidado: certifique-se de que o perfil escolhido se encaixe nessa definição.

Primeiro, é importante analisar sua lista de seguidores. Nesse caso, claro que pesa o número de seguidores, mas é preciso analisar também a questão do engajamento obtido pelos posts.

É a partir dessa métrica que vamos conseguir avaliar até que ponto aquela pessoa mantém uma rede ativa, que realmente se importa com a sua “conversa”.

Nessa área tem outra questão que precisa ser observada: a segmentação. É muito difícil encontrar quem fale bem com diversos públicos. O mais comum é que o influenciador seja uma autoridade em determinado nicho de mercado.

A base das estratégias do marketing de influência é justamente usar o aval de um terceiro para agregar novos públicos ou mesmo valores para a sua marca. Nesse sentido, não tem lógica investir em alguém que não tenha a representatividade necessária para turbinar os objetivos do seu e-commerce.

Se você não sabe bem por onde começar, uma boa dica é usar as ferramentas disponíveis hoje no mercado. Em redes sociais como Instagram e YouTube, é possível avaliar a força dos perfis que mais lhe interessam.

Além disso, existem empresas responsáveis por agregar influenciadores. Entre as principais, vale analisar Influency.me, AirInfluencers, Celebryts, Hubble e Kuak.

Quais são os tipos de influenciadores?

Esse segmento se expandiu tanto que hoje existem tipos diferentes de influenciadores. Vamos ver suas características:

Celebridade

Geralmente são pessoas que têm forte presença na mídia televisiva e, como tal, reúnem números estratosféricos de seguidores. Destacam-se, portanto, em razão do alcance.

Além da aderência à marca, é importante analisar o fato custo. Como desfrutam de um bom espaço, costumam cobrar caro para inserir conteúdos de marcas em suas mensagens.

Autoridade

Nesse caso, muitas vezes também se trata de uma celebridade, mas o que destaca o seu trabalho é a reputação. Até para mantê-la, as “negociações” costumam ser mais complicadas.

A recomendação, nesse caso, é criar iniciativas que sensibilizem a pessoa, a ponto de ela querer associar sua imagem à marca. Mais do que um negócio, o que vale aqui é o seu poder de convencimento.

Marca pessoal

Os influencers que se destacam por ter a marca pessoal forte também são mais difíceis de negociar. Compreensível, uma vez que dependem da imagem que construíram para manter a audiência.

São particularmente importantes para os setores de moda e de beleza, até porque sua opinião costuma ser bastante valorizada.

Analista

Multiplicaram-se nos últimos anos os influenciadores que fazem análises de setores específicos. A linguagem adotada por ele precisa ser respeitada, então, para que a ação dê certo, o anunciante deve contar com a participação na elaboração das mensagens.

Ativista

Têm uma atuação mais polêmica, porque defendem causas específicas, mas geralmente mantêm um público bastante engajado. Nesse caso, o principal é ter uma marca alinhada com as causas defendidas.

Quais as vantagens do marketing de influência?

Entendido o conceito e como encontrar os melhores influenciadores, é fundamental falar sobre os resultados, correto?

Assim como qualquer outra estratégia de comunicação, o trabalho nessa área precisa ser devidamente monitorado. Afinal, o que importa para as marcas são os resultados obtidos com aquela iniciativa.

Para não errar, comece determinando os objetivos pretendidos. Aumentar as vendas do e-commerce é uma meta relevante, porém nem sempre isso é possível no início da estratégia.

O marketing de influência, que pode ser trabalhado com os influenciadores, tem um papel importante para aumentar o reconhecimento da marca, torná-la referência.

Para que isso aconteça, o primeiro passo é estreitar os laços com o público de interessa da empresa. E esse é justamente o papel do influencer: ao citar a sua marca ele pode ajudar bastante nessa aproximação.

O boca a boca sempre teve relevância na comunicação das empresas. O que há de novo nas plataformas digitais é o poder de alcance das recomendações, que é muito maior, daí a importância da estratégia.

As redes sociais estão presentes na vida do consumidor e faz todo o sentido que os e-commerces consigam explorar melhor as oportunidades nessa área. Toda e qualquer possibilidade de criar relacionamentos mais amigáveis deve ser usada não apenas para vendas, mas para conhecer melhor o público.

Gostou do artigo? Quer mais dicas sobre iniciativas que podem ajudar na promoção do seu negócio online? Baixe agora nosso eBook sobre Redes Sociais. Ele traz informações relevantes para quem precisa turbinar suas estratégias de negócios.

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *