E-commerce de nicho: como falar com o público jovem?

Diferenciar a marca num mercado cada vez mais concorrido. Essa é uma das vantagens do investimento em um e-commerce de nicho.

A proposta, no caso, é atuar com produtos que atendem a um segmento específico do mercado de consumo.

Ao fazer isso, a marca consegue um posicionamento mais certeiro e, se tudo der certo, torna-se uma referência no setor.

A partir daí, pode estabelecer uma relação mais próxima com seu público, o que pode até influenciar na política de preço.

É comum, por exemplo, que as lojas segmentadas consigam se manter numa faixa de preço mais premium, na medida em que oferecem um produto único.

Interessado em entender melhor o que precisa ser feito para ter um e-commerce de nicho? Vamos explicar tudo neste artigo, usando como exemplo as operações que focam no público jovem. Acompanhe!

Por que investir num e-commerce especializado?

Um dos principais benefícios do e-commerce de nicho é a possibilidade de enfrentar uma concorrência menos acirrada.

Não é fácil, para os negócios de menor porte, vencer a disputa com grandes lojas, que têm como diferencial uma ampla oferta de produtos.

Ao optar por determinado segmento, então, o e-commerce tem como direcionar melhor os seus esforços.

Para que isso dê certo, a primeira dica é estruturar a proposta de valor do seu negócio. Essa é uma das chaves do sucesso dos negócios nichados: é imprescindível conhecer a fundo a categoria escolhida e, claro, entender as necessidades do público-alvo que pretende trabalhar.

Se o foco é o público jovem, é preciso conhecer o comportamento desse público e as suas demandas.

Foi assim que nasceu a Piticas, rede de franquias especializada no universo geek. Os irmãos Felipe e Vinícius Rossetti tiveram a ideia de fundar uma empresa voltada a produtos relacionados aos quadrinhos, filmes e séries depois de passar uma temporada nos Estados Unidos.

A produção verticalizada, focada em artigos para fãs desse universo, transformou-se num sucesso: hoje a empresa é uma das maiores fábricas de vestuário especializada em estampas da cultura pop do país. Produz de 17 a 19 mil camisetas por dia, com mais de 500 funcionários e mais de 300 lojas franqueadas espalhadas pelo país.

Quais as vantagens do e-commerce de nicho?

Estabelecido o modelo de negócio, o e-commerce de nicho tem como obter outras vantagens no seu dia a dia, como:

Melhor relacionamento com o cliente

Por estar focado em linhas específicas de produtos, fica mais fácil para o gestor entender as características e as necessidades do público-alvo.

A partir daí, a loja consegue ter produtos e serviços mais adequados, além de trabalhar melhor a comunicação com o seu público.

Com um foco mais restrito, é possível direcionar melhor as ações em redes sociais e mesmo a mídia paga, como links patrocinados.

Fidelização mais eficiente

Quanto maior a proximidade com o público, melhor para as estratégias de fidelização.

Com uma rede de clientes bem definidas, o e-commerce tem como se organizar para engajar essa pessoa em torno da marca.

O resultado da fidelização é bem conhecido: compras recorrentes, ticket de vendas mais alto e maior número de defensores para a marca.

Pensando no público jovem, é importante lembrar que a nova geração confere muito valor para as informações compartilhadas.

Atenção: atender às demandas desse público exige atenção com o conceito omnichannel.

Como nativos digitais, os jovens apreciam a liberdade de poder comprar e se relacionar com suas marcas favoritas em diversos canais, sem diferenciação.

Mais economia na estruturação do negócio

Um dos pontos mais importantes para atuar com a venda pela internet é a estruturação da plataforma de e-commerce.

Ao optar por uma categoria mais restrita, o empreendedor não precisa de uma operação muito complexa para a loja.

Posicionamento de marca mais preciso

Atuar num nicho específico permite, ainda, a criação de uma identidade mais forte com o público, justamente por meio do posicionamento da marca.

É provável que a loja tenha mais facilidade no desenvolvimento da identidade visual (por causa do foco mais restrito) e na própria definição das expressões da marca.

Logística facilitada

No caso da logística, o ganho advém da possibilidade de adotar padrões únicos para a distribuição das mercadorias.

Quem atua com uma grande variedade de produtos precisa administrar melhor os seus processos nessa área, até pela diferença de embalagem e mesmo forma de distribuição dos itens.

Importante citar, também, a possibilidade de trabalhar com um número menor de fornecedores, o que facilita a gestão do negócio.

Quais são os melhores nichos de mercado?

Quando se pensa no e-commerce de nicho, é difícil enumerar quais categorias são mais importantes. Afinal, em praticamente todos os setores é possível encontrar demandas não atendidas.

Moda, beleza e bebidas, por exemplo, são segmentos que apresentam excelentes oportunidades para o público jovem.

Esses setores têm liderado as vendas no e-commerce e uma das razões é justamente o fato de atraírem consumidores que lidam melhor com o ambiente digital.

Como falar com o público jovem?

Se o objetivo é atuar com um e-commerce de nicho para o público jovem, é importante redobrar o cuidado com a comunicação.

O uso de redes sociais, como Instagram, deve ser analisado, bem como a opção de se trabalhar com o marketing de influência.

A análise da lista de seguidores dos influenciadores digitais, por exemplo, mostra que a maior parte pertence ao público jovem.

Esse público valoriza mais a interação social que acontece nessas plataformas, portanto, quem pretende se firmar como marca de referência precisa saber trabalhar nesse universo.

Como ter um e-commerce de nicho bem-sucedido?

Ter um e-commerce bem-sucedido para o público exige atenção com esses pontos:

1. Conhecimento do público

Já fizemos referência à necessidade de conhecer bem o público do e-commerce de nicho, mas vale enfatizar: o público jovem é mais exigente nesse aspecto.

Como esse target é mais afeito aos produtos que estão na moda, é importante manter-se atualizado sobre as referências “do momento”.

Lembre-se de que essas informações ajudarão na definição dos produtos e também na comunicação, na realização de promoções, enfim, na abordagem direta do público.

2. Use a linguagem adequada

O conhecimento do público será prioritário para que a loja consiga usar a mesma linguagem que o seu cliente.

Os termos mais informais fazem parte desse universo, então, nem pensar em abrir mão deles. Mas certifique-se de que isso seja feito de forma natural, e não “forçada”.

3. Invista na conexão

O jovem passa o tempo todo conectado à internet, portanto, disponibilize todos os canais possíveis para atendê-lo, como redes sociais e WhatsApp.

Agilidade é outro requisito importante, uma vez que, por natureza, trata-se de um público impaciente.

4. Cuide da qualidade da loja

Ambientes de fácil navegação são desejados por todos os públicos. Porém, no caso do jovem, atente também para:

— rapidez no carregamento das páginas, uma vez que os dispositivos móveis têm a preferência desse público;

— cores e design mais atrativos;

— mais possibilidades de interação;

— conexão com redes sociais.

Ter um e-commerce de nicho focado no público jovem pode ser uma saída rentável para quem pretende empreender ou expandir sua loja física para o ambiente online. O comércio eletrônico tem crescido porque representa boas oportunidades de negócios.

Para ter um negócio bem-sucedido, no entanto, é preciso investir numa operação profissional, que explore adequadamente todos os recursos disponíveis nessa área.

Se você ainda tem dúvidas sobre como dar os primeiros passos, leia também nosso artigo Loja Virtual — O que compõe a estrutura ideal desse negócio?

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *