Internautas brasileiros lideram interação com marcas

Internautas brasileiros
A vida é compartilhar_life is sharing_Alan Levine Pesquisa da SurveyMonkey com mais de 5.500 internautas em 11 países, incluindo o Brasil, revela que os internautas brasileiros são os que mais recomendam marcas. Dos usuários de redes digitais no país entrevistados para o estudo, 94% declaram seguir alguma marca e 42%, que a recomendariam. Identificados como promotores, estes consumidores são maioria nos países emergentes, como Índia e China, que têm índices menores que o Brasil. Em todo o mundo, apenas 19% dos entrevistados está no grupo. O Japão é o país onde os clientes são mais críticos: apenas 1% deles indicam marcas para seus amigos e parentes. Segundo o estudo 96% dos chineses seguem alguma marca, superando o Brasil neste quesito. A seguir vêm Brasil, Índia (93%), Indonésia (91%) e Alemanha (84%). Em todo o mundo, 84% dos respondentes seguem marcas nas redes sociais. Dentro do grupo, 63% querem em grande parte expressar sua satisfação por uma marca e 79% dizem que as empresas respondem seus comentários. Quem está na frente deste ranking é a Indonésia (90%), seguida por Índia (87%) e Brasil (81%). Por outro lado, franceses (34%), americanos (28%) e japoneses (27%) dizem que as marcas não respondem seus comentários. Há ainda um grupo identificado no estudo como “compartilhadores”, mais engajado que os seguidores, mas que não recomenda a marca.

Compartilhar é o que importa para marcas

Embora as marcas considerem importantes os indicadores “Curtir” e “seguir”, o estudo da SurveyMonkey mostra que as empresas prestam mais atenção aos compartilhadores – pessoas que não apenas seguem a marca, mas contam ativamente suas experiências nas redes sociais. Este grupo corresponde a 60% dos respondentes – seis em cada 10, diz o relatório. São pessoas hiperconectadas, que entram no Facebook todos os dias, visitam o YouTube e o Twitter. A maioria (91%) diz que tende a seguir marcas e 69% o fazem para saber mais sobre produtos, novidades e ofertas. Entretanto, 71% deles falam das más experiências nas redes sociais. Se os nossos internautas são os que mais recomendam, os brasileiros também lideram as reclamações. Aqui são 78% que reclamam de marcas, seguidos pelos ingleses (77%), australianos (76%), canadenses (73%) e indonésios (72%). O ranking de compartilhamento de experiências positivas é liderado pelos chineses (97%), seguidos pelos indianos (96%), brasileiros (95%), indonésios (94%) e dos japoneses (93%).   Via: IDGNow

Posts relacionados