JET Talks: Como aproveitar o potencial do e-commerce na Black Friday 2021

A edição de agosto do JET Talks, realizada em parceria com a Lexos, colocou em destaque a trajetória da loja Brilho Proibido.

O go live da loja aconteceu em janeiro de 2021 e os proprietários se preparam para a sua primeira Black Friday no online.

O sex shop foi inaugurado há quatro anos, na cidade de Barretos, interior de São Paulo. Na época, o casal Ataídes Vieira dos Santos Júnior e Amanda Miranda Chagas Carvalho resolveu investir no segmento porque constatou que não havia boas opções para esse tipo de produto na cidade.

Valendo-se de sua experiência em TI, Júnior desenvolveu naquele momento alguns processos de automatização para registrar as vendas, mas, como ele mesmo reconhece, não era nada comparável aos recursos disponibilizados pelo ERP da Lexos e pela plataforma de e-commerce da JET.

Segundo os proprietários, a decisão de postergar o lançamento do e-commerce foi baseada no receio de não encontrar uma ferramenta adequada às necessidades da loja.

Até por entender de programação, Júnior não queria contratar um sistema que não atendesse todos os requisitos do seu negócio, o que acabaria por prejudicar a evolução da loja.

“Devo dizer, contudo, que me surpreendi quando conheci o sistema da JET. Havia preparado uma lista com tudo o que precisava e fiquei muito feliz ao perceber que a plataforma tinha tudo o que eu precisava”, relatou durante o JET Talks.

E, como desejava fazer a implantação do e-commerce da melhor forma possível, não teve dúvidas quando recebeu a sugestão da equipe da JET para fazer a contratação do ERP da Lexos. “Novamente, quando conheci o sistema, percebi que eles tinham tudo o que procurávamos para fazer a gestão da loja de forma profissional”, comentou.

Amanda e Júnior relataram que as dificuldades em atender aos clientes no período da pandemia do Covid-19 foram um incentivo importante para acelerarem a digitalização da Brilho Proibido.

Eles tinham um site, no qual disponibilizam o catálogo de produtos, e faziam o atendimento via WhatsApp, mas, com o aumento das vendas, o trabalho vinha demandando muito tempo.

“Percebemos que seria mais importante estar na gestão do negócio do que neste processo operacional”, afirmam. “Felizmente, hoje podemos fazer isso, porque o ERP e a solução JET atendem 100% das nossas expectativas”.

Além de equacionar bem a questão do preço e da qualidade, os jovens empreendedores destacam que a tomada de decisão sobre o sistema de vendas foi determinada pelo fato de a plataforma atender à demanda no curto, no médio e no longo prazo. Ou seja, agora estão prontos para ganhar cada vez mais escala.

No caso do ERP, além da qualidade do sistema, foi decisiva a facilidade de integração com os recursos da JET.

Outro ponto fundamental: a ferramenta estava alinhada com as exigências da empresa, era exatamente o que buscavam.

“Para nossa surpresa, quando começamos a implantação da loja, percebemos que teríamos até mais recursos do que tínhamos imaginado num primeiro momento”, indica Júnior.

Rodrigo Amaral, da JET, observou durante o JET Talks que o reconhecimento do cliente, em relação à importância da gestão do negócio, faz muita diferença nos resultados.

“O entendimento de que o cliente precisa colocar energia no negócio é determinante para o sucesso das operações”, frisou, enfatizando a maturidade dos proprietários em relação à essa questão.

Físico versus digital

Segundo Amanda, no dia a dia, ela tem percebido que os clientes se sentem mais à vontade no e-commerce. “Atraímos clientes com um perfil diferente. Pessoas que ainda sentem certo receio de frequentar um sex shop”, diz.

Na parte da gestão, Júnior revela que hoje eles têm muito mais controle das vendas e do potencial dos canais, algo que seria praticamente impossível de ser feito de forma manual, até em razão do crescimento da loja. 

Nos controles adotados até então eles não tinham, por exemplo, como fazer o lançamento das variações dos produtos, o que gerava problemas de ruptura no estoque.

“Mas não adianta ter o sistema, sem fazer o cadastro correto. Por isso, foi importante o fato de a plataforma ser intuitiva, de fácil operação para toda a equipe”, comenta.

Eles chamaram atenção também para a melhoria no processo de gestão da loja, a partir do momento em que podem analisar o desempenho de cada produto.

Ainda refletindo sobre pontos que têm ajudado na evolução da loja, Júnior enfatiza a importância de ter contratado uma agência, indicada pela JET, para ajudar no processo de implementação do e-commerce. 

“Temos percebido que o e-commerce estruturado deixa a operação mais profissional. Para isso, contudo, é importante cuidar do site, atualizar, fazer campanhas, enfim, investir”, declaram os proprietários.

Para quem está iniciando, eles lembram que ganhar relevância no online demora um tempo, até porque é preciso aprender como otimizar os canais de vendas.

No caso da Brilho Proibido, esse aprendizado foi até mais rápido do que esperavam. “Mas isso tem acontecido porque além das funcionalidades temos desenvolvido estratégias para alavancar a operação. Não se pode pensar apenas nas vendas imediatas, tem que ir construindo o caminho”, alertam os empresários, frisando que são inúmeras iniciativas que devem ser implementadas para construir o sucesso da operação.

A diferença, com uma plataforma que tem recursos de gestão, é que o planejamento passa a ser baseado em dados e tudo fica devidamente registrado, o que ajuda na elaboração de outras estratégias.

Como será a primeira Black Friday?

De olho na movimentação do mercado em torno da Black Friday 2021, os empresários abordaram no webinar como estão se preparando para o evento.

O primeiro ponto é cuidar adequadamente do estoque de produtos, afinal, é imprescindível que a loja esteja preparada para o aumento da demanda.

Eles estão priorizando os produtos que têm mais saída no digital. E um dos cuidados tem sido trabalhar com itens que têm data de validade mais extensa. Estão comprando 30% a mais no caso dessas mercadorias e, para os demais itens do estoque, a opção foi dobrar a quantidade de produtos.

Outro ponto fundamental é garantir um ambiente seguro para a loja e para os clientes.

Neste caso, como lembra Júnior, é fundamental ter uma ferramenta que ajude a evitar as fraudes. “Ter um recurso desse tipo é importante para que a análise de risco seja feita de forma profissional”, recomendou.

Além de atrair novos clientes, eles consideram o evento importante para fidelizar quem está na base. Por isso, definiram as estratégias para esse período pensando também nos clientes que já compram na loja durante todo o ano e que estão aguardando o evento para adquirir algum item.

Em relação às funcionalidades que têm hoje à disposição, Amanda destacou a importância de contar com a venda assistida, que permite o envio do link do pedido para o cliente. Com isso, em vez de pagamentos avulsos, o cliente tem como fazer tudo via site, sem maiores complicações e num ambiente seguro.

Como se preparar para o evento?

Refletindo sobre os preparativos para a BF, os profissionais comentam que este é o momento para fazer as negociações com os fornecedores. “Quanto mais próximo da data, mais difícil para obter condições mais vantajosas em termos de preço”, lembrou Amanda.

Um dos recursos que estão sendo empregados no desenvolvimento das estratégias para a BF são os de descontos progressivos, facilmente configurados na plataforma e que podem ser bastante úteis para esse período.

“O que percebemos é que o cliente quer mais agilidade”, diz Amanda, lembrando que as expectativas são altas com a BF porque agora eles vão conseguir aproveitar todo o potencial do e-commerce. 

Quando a loja atendia apenas pelo WhatsApp, o cliente precisava esperar o atendimento. E como se trata de um produto que demanda explicações, essa “conversa” geralmente era mais demorada. No período do Dia dos Namorados, quando as vendas crescem exponencialmente, a espera era de mais ou menos duas horas.

Com o e-commerce, ficou bem mais fácil, até porque os clientes entendem melhor na loja virtual as características de cada um dos produtos. E, na hora do fechamento, a finalização é mais simples.

O go live da Brilho Proibido foi feito em janeiro de 2021 e o objetivo com a BF é que a marca alcance 50% do faturamento da loja física. Para que isso aconteça, a meta é triplicar o faturamento obtido nas plataformas digitais.

Segundo os empresários, os resultados têm crescido mês a mês, de forma constante, a partir dos aprendizados alcançados neste período.

Natalia Rosa, da Lexos, deixou uma recomendação importante para os gestores de e-commerce no final do JET Talks: mesmo sendo uma empresa de pequeno porte, é importante pensar como uma grande empresa, ou seja, fazer tudo bem feito, estruturar a operação para crescer com tranquilidade. “Para a Black, a recomendação é investir mesmo em ofertas reais e não tentar enganar o cliente”, alertou.

Gostou do conteúdo? Para saber mais, acesse a íntegra do webinar:

Posts relacionados