Nichos não explorados no e-commerce

2080_caudalonga

O Brasil tem mais de 51 milhões de pessoas que possuem o hábito de consumir produtos pela internet. Atento a este mercado em ascensão, o Sebrae elaborou um estudo para estimular o e-commerce e constatou que as micro e pequenas empresas deixam de explorar uma grande quantidade de produtos e serviços por não colocarem em prática estratégias de divulgação e marketing adequadas às características do varejo online. O estudo “Oportunidades em Nichos do Varejo Online no Brasil”, realizado pelo Sebrae, pode funcionar como um ótimo ponto de partida. Na pesquisa, a entidade levantou 50 palavras bastante clicadas em anúncios do Google e que indicam nichos para serem explorados por comércios na internet.

Para chegar a estes termos, o Sebrae estimou a quantidade de buscas mensais por milhares de palavras no Google Adwords – serviço de publicidade relacionado às buscas por palavras no Google –, separando aquelas que apresentaram grande volume de cliques e correspondem a nichos com baixa concorrência na web. Ou seja: expressões que quase ninguém paga para aparecer em buscas relacionadas.

O levantamento oferece, portanto, um leque de palavras associadas a segmentos nos quais os interessados em abrir um e-commerce podem investir. As palavras são pontos de partida, cabe aos futuros empreendedores pensar em negócios concretos relacionados a elas. O ideal é buscar áreas que permitam conjugar três fatores: algo que a pessoa ame fazer, em que seja muito boa e que possa trazer resultados financeiros.

Na hora de selecionar o nicho, a entidade recomenda algumas reflexões para avaliar a viabilidade do negócio. Em primeiro lugar, é preciso pensar se há demanda para o produto ou serviço, ou se você terá de convencer as pessoas a adquiri-lo, o que pode demandar um alto investimento em marketing. Além disso, deve-se verificar se já existem outras pessoas fazendo o que você pretende. Em caso positivo, é preciso pensar como você pode se diferenciar delas.

Para completar, avalie o tamanho real do mercado para o produto ou serviço que você quer oferecer, descubra se existe uma demanda real para a sua proposta e tenha a certeza de que você conseguirá entregar o produto ou serviço proposto com a qualidade condizente com o nicho e suas necessidades.

O Sebrae ainda indica que algumas ações podem ajudar a demarcar território na rede em sua área de interesse e testar seu futuro público antes do lançamento do negócio. Assim, você pode criar um blog, com dicas, curiosidades e análises, entre outras coisas, sobre a categoria que se quer trabalhar. Outra opção é testar o apelo de algumas unidades do produto ou serviço em marketplaces, como Mercado Livre e OLX, ou ainda investir na criação de uma página ou grupo em uma rede social para encontrar pessoas dentro do seu
nicho.

A pesquisa completa está disponível na página: http://www.sebraemercados.com.br/50_oportunidades_ecommerce/

Imagem: Tabogarcia – CC-BY

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *