O que uma boa plataforma para sites de vendas deve ter na Black Friday?

plataforma para site de vendas

Ter uma boa plataforma para site de vendas é decisivo para o sucesso da operação, afinal, sem uma infraestrutura robusta e confiável as lojas correm sérios riscos.

Fique atento: os problemas costumam ser ainda mais graves em períodos de alta demanda, como o registrado na época da Black Friday.

Em 2018 a mega liquidação ocorrerá em 23 de novembro e os especialistas dessa área estão otimistas, acreditam que as vendas devem crescer acima da faixa dos 15%. Esse é o percentual indicado pelo estudo da E-bit/Nielsen, que aponta como principais categorias para este ano:

– Eletrônicos (39%)

– Eletrodomésticos (33%)

– Artigos de telefonia e celular (25%)

– Informática (24%)

– Moda (19%)

– Cosméticos (18%)

Oferecer um ambiente adequado para os clientes realizarem suas compras tem impacto direto no desempenho do e-commerce durante a Black Friday, mas há mais em jogo: como o evento gera tráfego alto na web, trata-se de uma boa oportunidade para ampliar a carteira de clientes fiéis.

É comum, por exemplo, que a pessoa volte ao site para compras em outras datas, como o Natal. É a velha história… o cliente encontra uma boa oferta, gosta da navegação da loja, não é difícil que o estabelecimento passe a ocupar uma posição de destaque entre os seus endereços preferidos.

Quer saber o que uma plataforma para sites de vendas deve ter para contribuir de forma efetiva com os resultados do seu negócio? Confira as informações que reunimos para este artigo.

Plataforma para sites de vendas: como contratar a mais adequada?

O crescimento do comércio eletrônico nos últimos anos (mesmo com a crise, o faturamento tem subido acima da inflação) tem atraído a atenção de dois tipos de empresários: os que têm uma loja física e resolveram ampliar a oferta de seus produtos para os canais online; e de quem decidiu empreender e optou por ter um negócio online.

As operações podem ter características diferentes, mas os desafios são comuns. Ambos precisam começar praticamente do zero, respeitando as particularidades do ambiente digital.

A primeira questão a ser considerada na escolha da plataforma de e-commerce é se a solução é escalável. Ou seja, se tem condições de acompanhar o crescimento da operação.

Nem todo mundo leva esse aspecto em conta, o que é um erro. Diferentemente do que acontece na loja física, as oportunidades de crescimento são maiores no digital e podem ocorrer rapidamente. Afinal, não há limitações geográficas e a expansão da linha de produtos pode ser viabilizada, por exemplo, a partir do estabelecimento de novas parcerias.

Porém, no início da operação, é normal que o lojista comece devagar, até para testar suas possibilidades. O ideal, então, é trabalhar com uma plataforma que tenha um sistema escalável. Na prática, isso significa que ela vai conseguir atender à evolução do negócio.

Fique atento: vários sistemas disponíveis no mercado podem ser um empecilho para a expansão da loja e isso nem sempre fica claro nas negociações iniciais.

Outro ponto fundamental, certifique-se da idoneidade da empresa e da experiência dela no mercado. Com o crescimento registrado nessa área, o número de fornecedores de plataformas para sites de vendas se multiplicou.

Contudo, o background das operações conta muito nessa hora, afinal, o desenvolvimento de soluções tecnológicas para essa área exige estrutura e investimento na área de inovação.

Verifique, então, o histórico do fornecedor, analisando a sua lista de clientes. A adesão de varejistas importantes do mercado significa que a empresa tem a confiança do mercado.

A JET Neo tem uma posição privilegiada nesse quesito. O seu sistema hoje é usado por mais de 14 mil lojas ativas, entre as quais os maiores e-commerces do Brasil.

Como avaliar a questão da tecnologia?

Essa é uma dúvida recorrente na escolha das plataformas de e-commerce: como analisar a tecnologia que será empregada no sistema da loja.

Considerando que você precisa oferecer um ambiente amigável e seguro para o consumidor, inclusive em períodos de alta demanda como Black Friday, preste atenção nesses requisitos básicos:

Loja Omnichannel

Não faz sentido hoje investir numa loja que não seja omnichannel. Certifique-se de que o seu cliente poderá fazer a compra no site, no mobile, nas redes sociais e nos principais marketplaces.

No caso dos marketplaces, atenção: a plataforma de e-commerce deve ter um hub nativo, responsável por facilitar a integração com esses sistemas de vendas.

Infraestrutura compatível com as demandas

Muitas vezes, numa excessiva preocupação com o custo, acaba-se optando por um sistema que não resolve as demandas do cliente. Cuidado, uma vez que nesse caso o investimento será desperdiçado. Se o usuário não consegue fazer a compra, como o seu negócio vai evoluir?

Para não errar, opte por plataformas desenvolvidas para suportar grandes operações de comércio eletrônico. A JET Neo, por exemplo, garante 99,9% de funcionamento do software, o maior SLA do mercado.

Ferramentas para analisar o desempenho da loja

Ter como monitorar o desempenho da loja com mais precisão é uma das vantagens do comércio eletrônico. Portanto, não abra mão de recursos nessa área.

O JET Analytics foi desenvolvido justamente para agilizar o processo de tomada de decisão do e-commerce. O gestor tem acesso a diversos tipos de relatórios para analisar o comportamento e a jornada de compra de seus clientes, avaliar o perfil dos consumidores e mensurar o desempenho da loja.

Destaque, ainda, para os relatórios de carrinhos abandonados e para os que trazem todas as estatísticas da operação — visitantes, clientes cadastrados, e-mails cadastrados, pedidos etc.

Suporte técnico para o lojista

Estrutura completa para apoiar o cliente no dia a dia é outro diferencial importante, assim como infraestrutura de hospedagem e atualizações da plataforma.

No período da Black Friday, por exemplo, não faz sentido que a loja tenha que se preocupar com essa parte técnica. O volume de acesso costuma crescer muito, por isso, ter uma plataforma preparada pode fazer a diferença para os seus resultados.

O ideal é que o fornecedor realize os testes com antecedência e trabalhe para garantir que o usuário tenha a melhor experiência possível.

Foco na conversão

Num mercado tão competitivo como o de e-commerce, o foco deve estar na conversão. As taxas das lojas virtuais não são altas, por isso, o objetivo é sempre elevar o desempenho da operação nesse quesito.

Lembre-se de que problemas nessa área também têm a ver com a otimização dos investimentos feitos pelo comércio eletrônico. Se conseguimos atrair o público, mas não concluímos a vendas, como justificar os esforços empreendidos para gerar mais tráfego?

O ideal é que se trabalhe com uma plataforma que tenha disponível os seguintes features:

– Checkout sem senha;

– Auxílio visual para preenchimento dos dados do cartão, com exibição dos campos em etapas;

– Módulo de princing, que permite criar diversas promoções;

– Integrações com marketplaces;

– Customizações de front end que proporcionam melhor usabilidade e aumento da conversão.

Ainda visando a conversão, é crucial também avaliar os recursos que vão ajudar o e-commerce a promover os produtos, fazer a divulgação da loja.

Entre as funcionalidades, uma das mais importantes é a possibilidade de customização do visual e da personalidade da loja, de acordo com a identidade da sua marca.

Em função dessa questão da personalização, o mais indicado é adotar um sistema que opere com tecnologia open front-end, aberta para customização de códigos html, css e javascript.

É importante avaliar, também, se a fornecedora da sua plataforma mantém parcerias com as empresas que formam o ecossistema do e-commerce. Os programas de parceiros são importantes para que o lojista possa contar, por exemplo, com o apoio das melhores agências do mercado.

Como você viu, existem diversos fatores que devem ser analisados na escolha da plataforma para site de vendas. Mas não é difícil para quem entende as reais necessidades do seu negócio. Mais do que esta ou aquela tecnologia, procure verificar se aquela opção atende as especificidades do seu negócio.

Gostou do post? Ele ajudou a esclarecer suas dúvidas? Acesse o e-Book que preparamos sobre Estruturação do e-commerce. Ele traz detalhes sobre tudo o que você precisa para ter uma operação bem-sucedida.


Postado em Vendas

CONTINUE ACOMPANHANDO NOSSAS NOVIDADES AQUI NO BLOG!
SAIBA MAIS SOBRE AS SOLUÇÕES DA JET E-BUSINESS:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *