6 tendências tecnológicas para e-commerce que você precisa estar antenado!

O crescimento do e-commerce tem ocorrido de forma acelerada e os dados de 2019 confirmam o bom momento vivido pelo setor.

Quando se analisa a participação das lojas online na movimentação do varejo, o cenário é promissor: há boas chances de 2020 ser o ano em que o comércio online global ultrapassará a barreira dos 50%.

Ou seja, do total de compras no varejo, a maioria deve acontecer online, por meio de sites e aplicativos de lojas.

Os players do setor também estão certos que a média de crescimento no faturamento deve se manter acima dos dois dígitos, o que é um indicativo excelente da expansão dos negócios.

Com tantas expectativas, a inovação no setor não para. Há sempre novas tendências de tecnologia para e-commerce movimentando o mundo do consumo. Vamos conhecer algumas novidades e entender por que elas serão cada vez mais imprescindíveis para o sucesso da sua loja virtual!

1 — Plataformas omnichannel

A perspectiva omnichannel considera que todos os canais de uma empresa devem ser usados, ao mesmo tempo, para sustentar o processo de compras da forma que for mais conveniente ao cliente.

O prefixo “omni” se refere ao conceito de onipresença, que deve favorecer a empresa em qualquer contexto de compra.

Tal jornada inclui a pré-venda, a própria venda, o pós-venda e o desenvolvimento adicional de relacionamentos de longo prazo.

Entretanto, não basta criar pontos de contato nos diferentes canais de marketing: é preciso integrá-los, de modo que deem suporte uns aos outros no compartilhamento de informações que favoreçam a experiência de compra.

Essa estratégia já é uma realidade em algumas empresas, e o principal é entender que não pode haver diferenciação entre loja física e online — o estoque é um só e não faz diferença a maneira como o consumidor chega ao ponto de venda.

O importante é encantá-lo, onde quer que ele esteja, entregando experiências de compra que superem sua expectativa.

2 — Chatbots e inteligência artificial

Uma das mais promissoras aplicações da inteligência artificial é na área de robôs de chat, também conhecidos no mercado como chatbots.

Eles permitem uma comunicação automatizada com o cliente e, desde que bem administrada, têm grande potencial para agilizar operações de atendimento no e-commerce.

A análise de cada interação chatbot-cliente pode considerar também a relevância do cliente para a empresa, por meio de integração com os sistemas de gestão da empresa.

Assim, é possível otimizar a necessidade de operadores humanos, justamente para atender os casos críticos em que o chatbot não consegue avançar em termos de capacidade de entendimento ou resposta.

3 — Pesquisa por voz

A comunicação por inteligência artificial deverá ser baseada em pesquisa por voz, recurso cada vez mais presente em aplicações da internet.

É como se o seu assistente pessoal do Google estivesse integrado ao seu e-commerce de preferência, agilizando todo o processo de compra.

4 — Mobile first

O estudo Comércio Móvel no Brasil, da Mobile Time/Opinion Box, confirma a tendência de crescimento nessa área.

Com dados de setembro de 2019, o estudo mostra que a utilização do smartphone como meio para a realização de compras online de produtos físicos segue crescendo no Brasil.

Em quatro anos, a proporção de internautas brasileiros que já experimentaram o comércio móvel passou de 41% para 85%. Ou seja, a proporção de “consumidores móveis” mais que dobrou, com um ganho de 44 pontos percentuais.

E não estamos falando apenas de um número maior de novos clientes. O uso recorrente do m-commerce também cresce. 77% dos consumidores móveis afirmam que hoje fazem mais compras pelo celular do que seis meses atrás.

Entre desktop e smartphone, o estudo comprova a preferência do público pelos dispositivos móveis. Segundo a pesquisa, quem experimenta o smartphone para compras acaba deixando de lado o desktop.

Veja os dados: 73% dos consumidores móveis declaram que preferem comprar pelo celular a usar o computador.

5 — Blockchain

O blockchain, do inglês “encadeamento de dados”, é um banco de dados distribuído dos registros de todas as transações ou eventos digitais que foram executados e compartilhados entre as partes participantes. É como se fosse um livro contábil, no qual cada uma das interações registradas é verificada e aprovada por consenso pela maioria dos participantes do sistema.

Como existem milhares de pessoas olhando os registros das transações, é muito difícil para os criminosos encontrarem caminhos viáveis para burlar o blockchain.

O Bitcoin é o mais popular exemplo prático dessa tecnologia, capaz de criar um mercado global de trilhões de dólares de transações anônimas sem controle governamental.

A tecnologia blockchain está sendo trabalhada incansavelmente nos últimos anos e tem alcançado sucesso nas aplicações globais financeiras e não financeiras.

Assim, torna-se um importante aliado das operações de e-commerce, já que resolve vários desafios relacionados à segurança digital. Afinal, são os dados pessoais e o número do cartão de crédito do cliente que estão em trânsito.

6 — Big Data

Na era da informação, a gestão de dados não é uma atividade qualquer para empresas e governos — trata-se de uma questão de sobrevivência.

Negócios digitais precisam ser capazes de extrair conhecimento relevante de um grande volume de informações, o que garantirá sempre mais vendas, serviços eficientes, redução de custos e clientes satisfeitos.

E como se extrai informação e conhecimento de dados? Implantando projetos de Big Data. Eles consideram que o volume de informação do mundo cresceu tanto que a quantidade examinada já não cabe na memória de processamento dos computadores. Por isso, os engenheiros tiveram de aprimorar os instrumentos de análise.

Nesse sentido, a era do Big Data desafia a maneira como vivemos e interagimos com o mundo. Quanto maior o volume de dados captado dos seus clientes e leads, mais eficiente será a base de conhecimento que dará suporte à comunicação inteligente em seus canais digitais, especialmente na sua plataforma de e-commerce.

Em termos práticos, as vantagens são diversas. Você poderá otimizar os resultados das suas campanhas automaticamente conforme os interesses do público e criar promoções extremamente segmentadas com alto poder de conversão.

Cada vez mais, as tendências de tecnologia para e-commerce melhoram o desempenho de parte ou do processo de compra como um todo. Um projeto de loja virtual bem desenhado facilita o acesso às informações, subsídio mais importante para o cliente que não pode tocar e experimentar o produto.

Ficou interessado? Confira também o nosso eBook: como vender pelo WhatsApp: O guia definitivo. Quem deseja acompanhar a evolução do e-commerce não pode ignorar novas oportunidades de contato com o público, certo?

 

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *