Tudo que você precisa saber para vender em marketplace

vender em marketplace

Vender em marketplace pode fazer a diferença para os resultados obtidos com e-commerce.

Para se ter ideia, apenas no primeiro semestre de 2018 os negócios nessa área registraram um aumento nominal de mais de 60% em relação ao mesmo período de 2017.

Os dados constam da 38ª. edição do Webshoppers, da E-bit e Nielsen, que também indica os marketplaces como um dos responsáveis pelo crescimento do comércio eletrônico nos últimos anos.

Detalhe: não se trata de uma tendência consolidada apenas no Brasil, uma vez que essas operações também são um fenômeno de vendas em mercados mais maduros, como Estados Unidos, Europa e China!

Se você ainda tem dúvidas sobre o que precisa fazer para vender nesses canais, está no lugar certo. Preparamos um guia básico sobre o assunto, abordando os principais cuidados que você deve ter para alcançar bons resultados.

Por que vender em marketplaces?

A venda via marketplaces é uma excelente oportunidade de ampliar a visibilidade da sua loja. Afinal, essas operações investem bastante na divulgação de seus respectivos negócios, o que lhes garante um tráfego de público bem acima daquele registrado pelas lojas individualmente.

É importante lembrar também que, no caso do Brasil, hoje as principais redes varejistas atuam com marketplaces. Estamos falando de empresas do porte de Walmart, Americanas, Magazine Luiza, Ponto Frio, Amazon, Netshoes etc.

Donas de uma boa reputação junto ao mercado, essas marcas conquistaram a confiança do consumidor, por isso, muitas vezes ele prefere fazer suas compras nessas lojas.

Atenção: vender seus produtos em marketplace é uma estratégia que pode ajudar a alavancar os resultados financeiros do seu negócio, porém, isso não significa que você deva abrir mão de ter o seu próprio e-commerce.

O ideal é estruturar a sua loja optando por uma plataforma que integre, de forma nativa, os principais marketplaces do mercado. Com isso, a operação consegue aproveitar o que cada modelo tem de melhor.

Ou seja, ao mesmo tempo em que aumenta o poder de alcance da sua marca, consolida a operação própria. E se tudo estiver devidamente integrado na mesma plataforma, melhor ainda, uma vez que é possível direcionar as estratégias mais apropriadas para cada canal.

Quais os cuidados para quem está iniciando?

Para ter sucesso nas vendas via marketplace, é importante preparar-se com antecedência, adotando alguns cuidados. Listamos a seguir os mais relevantes para o sucesso da operação:

Prepare a documentação

O primeiro passo para começar a vender em marketplaces é cadastrar a sua loja nas respectivas plataformas. Para isso, será preciso reunir a documentação necessária.

As exigências nesse sentido dependem da empresa escolhida, porém, geralmente são solicitados:

– Comprovantes de inscrição na Receita Federal (CNPJ) e nos órgãos municipais e estaduais;

– Certidões negativas de débitos tributários, trabalhistas e previdenciários;

– Declarações sobre o sistema tributário do e-commerce;

– Contrato social atualizado.

Ainda em relação a essa parte mais formal, a entrada nos marketplaces exige que os lojistas façam a emissão de nota fiscal e se responsabilizem pela entrega.

Portanto, antes de fazer sua inscrição, é importante organizar os seus processos financeiros, contábeis e jurídicos.

Leia os contratos

Os marketplaces funcionam como um shopping center virtual, reunindo diversas lojas que precisam seguir as regras estabelecidas pelo administrador da operação.

Antes de integrar o seu e-commerce a uma dessas lojas, é essencial analisar os contratos para entender os direitos e os deveres do seu e-commerce. Fique atento à questão das comissões cobradas, uma vez que esses custos precisam ser contabilizados na precificação dos seus produtos.

Na média, as comissões cobradas pelos marketplaces variam de 10% a 30%, dependendo, por exemplo, da categoria de produtos.

Siga os padrões estabelecidos

Na organização do seu catálogo de produtos, considere as especificações adotadas em cada marketplace com relação à descrição dos produtos, tamanho das imagens etc.

A falta de atenção com esses detalhes pode prejudicar a exibição das suas mercadorias e, dependendo do caso, até determinar a sua exclusão do sistema. Os processos nessa área são automatizados, então, se algo estiver fora do script, não tem como ser incluído na loja.

Tenha estratégias específicas

Para aumentar as vendas da loja via marketplace, é essencial definir uma estratégia de atuação para cada canal. Lembre-se de que a concorrência é acirrada nessas plataformas, o que exige atenção com o tipo de produto que será oferecido e, claro, com a questão dos preços.

Valorize a sua marca

Uma das vantagens dos marketplaces é a possibilidade de alcançar um público diferente daquele que frequenta a sua loja. Assim, ao efetuar uma venda, certifique-se de oferecer uma boa experiência para aquele cliente.

Todo o processo de venda vai acontecer por meio da plataforma da loja, no entanto, o e-commerce tem como mostrar o valor da sua marca ao fazer, por exemplo, uma entrega mais personalizada, e cuidar do pós-venda.

Escolha os parceiros apropriados

Com tantas grandes marcas atuando com marketplaces, é natural que você fique em dúvida sobre qual (ou quais) escolher para colocar os seus produtos.

Ao definir os critérios que vão orientar a sua decisão, pense nisso: é importante optar por aqueles que têm relação com o seu negócio. Dependendo do tipo de produto, nem sempre vale a pena entrar nos mais concorridos, nos quais sua marca terá pouco espaço para se diferenciar.

Como garantir bons resultados nessa área?

Apesar das vantagens que a sua loja terá ao vender em marketplace, os ganhos podem não compensar em virtude das dificuldades enfrentadas no gerenciamento da operação.

Dependendo da sua estrutura, é complicado administrar todas as tarefas que precisam ser executadas no dia a dia, como:

– Cadastro dos produtos na loja e no marketplace;

– Ddministração dos pedidos realizados nos dois canais de venda;

– Baixa no estoque das mercadorias comercializadas;

– Envio dos itens;

– Atendimento aos clientes, considerando a necessidade de lidar com reclamações e eventuais devoluções;

Na parte operacional, há uma forma simples de minimizar os riscos: atuar com uma plataforma de e-commerce omnichannel.

Vamos explicar como isso funciona no próximo tópico. Acompanhe!

Por que atuar com um sistema integrado?

Para exemplificar, apresentaremos as funcionalidades do JET HUB.

A solução desenvolvida pela JET faz a integração com os principais marketplaces do país, como Extra, Ponto Frio, Casa Bahia, Buscapé, Mercado Livre, Walmart, Zatini e Netshoes.

Isso significa que para operar com esses marketplaces, basta que o cliente indique isso no momento da configuração das suas vendas no sistema. A partir daí, todas as ações serão gerenciadas na própria plataforma.

Uma das vantagens é a facilidade para cuidar da gestão de estoque. Como os dados relacionados à disponibilidade dos produtos estão registrados no mesmo sistema, não é necessário retrabalho no momento do cadastro.

Com isso, além de ganhar tempo, uma vez que não precisa repetir a operação em dois sistemas, o e-commerce reduz o risco de falhas. Fica muito mais fácil também fazer a gestão da operação, trabalhando para aumentar as vendas do e-commerce na loja própria e no marketplace.

Ao gerar os relatórios sobre as vendas, por exemplo, o gestor tem uma visão clara sobre o desempenho da operação em cada um dos canais, entendendo o que funciona melhor em cada um deles.

Como mostramos neste artigo, é difícil ignorar a importância conquistada pelos marketplaces. Contudo, no longo prazo, não faz muito sentido concentrar suas vendas apenas nessas operações. Isso pode limitar tanto a escalabilidade do negócio, como a construção de uma marca forte nessa área.

Nesse sentido, a estratégia de vender em marketplace deve ser vista como mais uma possibilidade, uma forma de ampliar a visibilidade do seu e-commerce.

Pensando em expandir sua operação de vendas via internet? Temos mais um artigo que deve lhe ajudar: Como vender pelo WhatsApp: O guia definitivo.

Posts relacionados


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *